Rádio O POVO/CBN recebe diretor do Sintaf e debate sobre crise econômica e recessão no Brasil

107

O diretor de Assuntos Econômico-Tributários, Wildys de Oliveira, foi um dos convidados do programa Debates do Povo da última terça (7)

O cenário de crise econômica e recessão no Brasil foi pauta do programa Debates do Povo, da rádio O POVO/CBN, na tarde da última terça-feira (7/12). A edição contou com a participação do fazendário e economista Wildys de Oliveira, diretor de Assuntos Econômico-Tributários do Sindicato dos Fazendários do Ceará (Sintaf). Sob a mediação do jornalista Nazareno Albuquerque, também participaram do debate o empresário cearense Carlos Gama e o economista Claudio Considera.

Na abertura, Nazareno Albuquerque citou indicadores que têm chamado a atenção para a atual situação da economia brasileira. “De acordo com dados divulgados pelo IBGE na última quinta-feira, o PIB brasileiro apresentou queda no terceiro trimestre de 2021. O PIB caiu 0,1% em relação ao período anterior e foi o segundo trimestre seguido em baixa. Com isso, acendeu-se um alerta econômico sobre a recessão técnica e seus efeitos sobre os investimentos no país”, iniciou Nazareno Albuquerque.

“A última recessão no Brasil havia sido em 2020, quando o PIB caiu 2,3% no primeiro trimestre, e 8,9% no segundo, sendo fortemente impactado pela pandemia. Além desses resultados preocupantes, temos a inflação, que impacta na qualidade de vida das famílias brasileiras, e o desemprego que continua a assolar a população”, pontuou.

Em sua fala, Wildys Oliveira ressaltou a demora na atuação do governo durante a pandemia de Covid-19. “O governo demorou a agir para promover a circulação da renda, como fizeram os primeiros países atingidos pela pandemia. Demoramos a distribuir vacinas, o que poderia ter gerado o reaquecimento da economia há mais tempo, erramos na política distributiva da transferência de renda, e mais ainda agora em relação à questão de preços e política de juros”, disse.

De acordo com o diretor, que também é economista, “isso gerou esse problema que a gente está tendo agora, com a pandemia de uma certa forma controlada. Se o governo tiver mais cautela, é preciso reaquecer a partir dos setores que mais empregam, como a construção civil”.

Wildys comentou ainda sobre o sistema tributário brasileiro e a distribuição de renda no país: “O sistema tributário brasileiro é concentrador de renda. Há uma necessidade de revisão dos principais tributos, principalmente os indiretos, como ICMS e algumas contribuições federais. Eles incidem igualmente em quem dispõe de renda e em quem não dispõe, o que se transforma em benefício fiscal para quem recebe altas rendas”.

O debate foi transmitido ao vivo pelas redes sociais da rádio O POVO/CBN. Assista na íntegra aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here