Homenagem: “Ari, as artes e a luta”

316
Arievaldo Vianna e Tonny Ítalo

Diante destes “Mistérios de Deus”, nós nos indagamos: “Existirmos: A que será que se destina?”

É, poeta, “são mistérios que só Deus poderá nos revelar”.

Arievaldo Vianna, grande artista e Poeta da Resistência. Ativista Social, meu amigo e compadre… foi logo ao plano dos melhores. Essa Terra aqui estava minúscula pra ele que se agigantava em sua arte.

Ari, sertanejo de orgulho e raiz, o poeta ilustrou e fez a capa de todas as minhas publicações. Escritor dileto. Nossa afinidade ia muito além da literatura. Ninguém fumava comigo um charuto cubano com tanto gosto… Gosto musical, “sonhos” e aspirações. Mesmo time de futebol – tricolor e até dos OVNIs…

Logo que ele foi trabalhar no Sintaf conheci sua arte e inteligência. Porém, foi há vinte anos (2000), quando fiz parte da Diretoria do sindicato da categoria fazendária, que nasceu nossa amizade. E, foi “à primeira vista”.

Elias de França, colega de direção e amigo também nas artes, foi o responsável por me apresentar àquele que ganharia meu respeito e admiração. Ari me encantou com sua criatividade, simpatia e por ser uma das pessoas mais humanistas que conheci. Como professora de espanhol, Ari me ensinou sobre as influências ibéricas na literatura de cordel. Entre tantos projetos que “sonhávamos” em parceria, este livro faltará… Como não faremos a viagem a Cuba, que tanto falávamos!

Em 2003, convidamos o artista Clark Kenji para produzir um painel no Espaço Cultural Coqueiro Bar, que foi inaugurado na festa do dia da categoria daquele ano.

“Painel feito em 2003, lá no Sintaf, o Sindicato dos Fazendários. À época, a amiga Glaúcia Lima me convidou para pintar um painel com temática de artistas da música e literatura. Entre os personagens escolhidos para homenagear estava nosso poeta cordelista Arievaldo Vianna. O fato curioso é que ele pousou para ser retratado. Foi “PEI BUFO”, ele ficou na lateral da parede e fiz o desenho do rosto em minutos. Ele agradeceu e me presenteou com dois livros, então ficamos amigos. Desde então se passaram 17 anos que essa homenagem foi presenteada a ele, e, o melhor, em vida”, disse Clark Kenji.

O painel produzido por Clark Kenji continua no Sintaf até hoje

A tatuagem que fiz de meu filho Tonny Ítalo foi a partir da arte que ele criou. Ficou marcado pra sempre em meu corpo o que já era no coração. Ambos viraram estrelas.

Ari também criou as xilogravuras das camisetas temáticas do Instituto Tonny Ítalo (InsTI), inclusive a do próprio Tonny.

Foi também do artista o cordel e as artes do lançamento do Fórum de Mulheres no Fisco (FMFi). De caneta a camisas, de banner a bandeira e uma infinidade de coisas…

Acompanhei de perto seu amor por Juliana, tanto que me deram o filho caçula, João Miguel, pra madrinha.

Compadre Ari, Arievaldo Vianna, até logo! Quero participar desta festa! Beijos no meu filho Tonny Ítalo. Vocês se apressaram demais! E eu que esperava minha nave… Você partiu primeiro, ficou me devendo essa…

Foi golpe duro. Dor tão grande que ardeu… No dia da sua partida, quando sepultamos seu corpo no Canindé, onde moram seus pais, lemos um pequeno texto em sua homenagem, feito por Elias de Franças, que lá de Crateús dividia essa tristeza conosco do Espaço Leitura do Instituto Tonny Ítalo:

E DE TANTO AQUI ESTAR…
Vai restando a sensação de estar “ficando sozinho”
Quando se vai cada um com quem se compartilha a vida
Aquele com quem compartilhei livros
Aquela com quem compartilhei sonhos
Outro com quem compartilhei luta…
Enquanto todos ainda aqui
Mesmo cada um na sua lida ou solidão
A gente se sente acompanhado e amparado no existir um do outro
Mas aí, vai um, outro, e outro, e outro…
E a travessia vai ficando cada vez mais sem cor e sabor
Elias de França

Em honra à sua arte e memória, a Biblioteca do Instituto Tonny Ítalo (InsTI) ganhará o nome do Poeta Arievaldo Viana. Criador da arte e logomarca do Instituto, Ari consagrou Tonny Ítalo e seu sonho em imagem. Foi dele, também, a primeira doação da nossa Biblioteca: Maleta de Cordéis. Obrigada! Eu é que fico te devendo essa…

Poeta Arievaldo Viana, presente!

Homenagem da servidora fazendária Gláucia Lima aos 30 dias do falecimento do poeta Arievaldo Vianna

2 COMENTÁRIOS

  1. Merecida e justa homenagem. Parabéns Gláucia …
    Os fazendários serão eternamente gratos por tão nobre homenagem….
    Hoje também faz nove anos da partida de um grande colega e amigo fazendário: José Jussieu Fernandes .

    • Meu xará (sou Lima de Souza), lembro-me muito do colega e fazendário Jussieu… q tragédia. Toda a família…
      O Poeta Arievaldo Vianna legou à toda a sociedade sua dedicação à causa social. Grande artista e profissional q perdemos. Eu, em particular, um amigo e compadre. Paz e Bem!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here