Sindafisco denuncia que Auditores Fiscais e Técnicos Tributários em Guajará-Mirim estão recebendo ameaças de morte

24
O objetivo é intimidar os servidores e obrigá-los a interromper o serviço de fiscalização de mercadorias destinadas à Área de Livre Comércio de Guajará-Mirim – ALCGM.

 Auditores Fiscais e Técnicos Tributários de Rondônia que exercem funções de fiscalização no Posto Fiscal de Guajará-Mirim estão recebendo ameaças de morte. O objetivo é intimidar os servidores e obrigá-los a interromper o serviço de fiscalização de mercadorias destinadas à Área de Livre Comércio de Guajará-Mirim – ALCGM.

As ameaças estão sendo feitas através de ligações anônimas à Suframa – Superintendência da Zona Franca de Manaus. O nome de três servidores foram citados na última ameaça feita. Já foi registrado Boletim de Ocorrência e com isso a Polícia passa a investigar o caso.

Nesta quinta-feira, 23, o Secretário de Estado de Finanças, Luis Fernando Pereira da Silva enviou ofício ao CEL PM Alexandre Luís de Freitas Almeida, Comandante Geral da Polícia Militar de Rondônia com o pedido de reforço policial para o trabalho realizado no Posto Fiscal de Guajará-Mirim.

No dia 27 (segunda-feira), Mauro Roberto da Silva, presidente do Sindicato de Auditores Fiscais de Tributos de Rondônia (SINDAFISCO) e Germano Soares, presidente do Sindicato dos Técnicos Tributários de Rondônia (SINTEC) irão até o município de Guajará-Mirim e se reunirão com representantes da SUFRAMA, Auditores Fiscais e Técnicos para buscar soluções para a questão.

“As ameaças foram claramente direcionadas aos servidores do fisco. Então vamos nos reunir para buscar, primeiramente, garantir a segurança desses servidores e depois garantir que o serviço de fiscalização continue. Não podemos nos intimidar”, relatou o presidente do SINDAFISCO.

“Não é a primeira vez que servidores do fisco sofrem ameaças. O nosso trabalho é essencial para o funcionamento do Estado, mas nunca foi visto com bons olhos por quem é fiscalizado”, reforçou o presidente do Sintec.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here