PIB tem crescimento de 1,2% no primeiro trimestre

15

Segundo dados coletados pelo Sistema de Contas Nacionais Trimestrais e divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 1,2% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com os últimos três meses de 2020. De acordo com as informações, fornecidas ontem (1), esse número é o terceiro avanço positivo do país, depois dos baixos índices registrados no primeiro e segundo trimestre de 2020 com recuos de 2,2% e 9,2%, respectivamente, quando a economia foi abalada por conta da pandemia do Covid-19.

Ao total, o valor do PIB alcançou a marca de R$ 2,048 trilhões. A melhora dos resultados na agropecuária com alta de 5,7%, que conforme o instituto foi favorecida pelo avanço da produtividade e no desempenho de algumas commodities, como a soja. Em complemento, com a indústria e os serviços que apresentaram crescimentos de 0,7% e 0,4%, nesta ordem, foram fundamentais para o progresso da economia brasileira e resultaram no aumento do PIB. A coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, comenta que esse crescimento ocorreu apesar do agravamento da pandemia no país.

“Mesmo com a segunda onda da pandemia de covid-19, o PIB cresceu no primeiro trimestre, já que, diferente do ano passado, não houve tantas restrições que impediram o funcionamento das atividades econômicas no país”, declara a coordenadora. Com as sucessivas expansões, o índice econômico aponta uma melhora na economia, após a retração de 4,1% registrada no ano passado. Além de voltar ao patamar do quarto trimestre de 2019, período antecessor da pandemia.

Reação
Acerca do crescimento do PIB, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirma que o resultado dessa alta, neste primeiro trimestre de 2021, assinala para uma prosperidade forte da economia neste ano. “A economia veio forte. Quero manifestar que a economia cresceu no trimestre 1,2% na margem e 1% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, só no trimestre. O que sinaliza um crescimento bastante forte da economia esse ano”, disse o ministro durante audiência pública para tratar de cortes orçamentários das universidades públicas, na Câmara dos Deputados.
Guedes exprime um tom otimista em sua fala e, segundo ele, o aumento apresentado pelo PIB é melhor do que o esperado pelo governo para este período do ano. Na segunda-feira (31), o ministro tinha apontado a possibilidade de o índice econômico crescer até 5% neste ano, por conta dos planos de aceleração da vacinação no país. “Como a economia caiu muito fortemente na pandemia do ano passado e, esse ano, a própria ampliação da vacinação, o avanço dos protocolos e o aprendizado de como se proteger durante a pandemia estão protegendo um pouco mais a economia. É possível que estejamos crescendo a taxas bem maiores”, explica.

O ministro da Economia ainda pontua que o número também resultou em uma maior arrecadação para o governo. Guedes complementa que, com esse acréscimo, vai ser possível efetuar o desbloqueio de recursos contingenciados do orçamento. “A arrecadação está vindo forte e, na medida em que essa arrecadação veio, o que a gente fez: a gente tinha bloqueado R$9 bi”, disse o ministro. Além disso, Paulo Guedes afirmou que parte desse dinheiro será destinado para áreas específicas. “Agora vamos desbloquear R$4,5 bilhões. Desses, cerca de R$1 bilhão deve ir para o Ministério da Educação”, finalizou ele.

O Estado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here