IGP-M sobe 0,96% em dezembro e fecha 2020 com maior variação anual desde 2002

135
Gráfico
Legenda: A variação do indicador desacelerou em relação aos 3,28% de novembro
Foto: Divulgação

Tanto o resultado mensal quanto o anual ficaram abaixo das medianas das estimativas na pesquisa do Projeções Broadcast, de 1,20% (intervalo de 0,98% a 2,20%) e de 23,45% (23,16% a 24,70%) respectivamente.

> Inflação dos aluguéis acumula alta de 24,5% em 12 meses, diz FGV
> Aluguéis: negociação vira saída para escapar de ‘explosão’ do IGP-M

O alívio na taxa foi puxado pela desaceleração do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) de 4,26% em novembro para 0,90% em dezembro. Apesar do alívio, o indicador de preços no atacado acumulou alta de 31,63% em 2020, também a maior desde o resultado de 2002 (33,64%).

Na outra ponta, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) ganhou tração e avançou 1,21% em dezembro, após alta de 0,72% em novembro, informou a FGV. O indicador acumulou inflação de 4,81% em 2020, a maior desde os 6,25% de 2016.

Índice Nacional de Custos da Construção (INCC-M) desacelerou de 1,29% em novembro para 0,88% em dezembro, conforme divulgado na última quarta-feira, 23. O indicador acumulou alta de 8,66% em 2020, a maior variação anual desde os 12,0% registrados em 2008.

Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here