Fuaspec realiza ato unificado e é recebido pelo Secretário da Articulação Política do governo

103

Servidores das diversas categorias do serviço público estadual participaram de um grande ato unificado na manhã desta sexta-feira, 2 de fevereiro, na Assembleia Legislativa do Ceará. Convocado pelo Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais (Fuaspec), o ato aproveitou a reabertura dos trabalhos legislativos para cobrar, ao governo, uma posição sobre a pauta da campanha salarial 2024.

Marcaram presença, pelo Sintaf, os diretores Carlos Brasil, Remo César e José Oliveira, além da coordenadora regional do Sindicato no Cariri, Célia Elói, e o pesquisador sênior do Observatório de Finanças Públicas do Ceará (Ofice), Lúcio Maia, que presta assessoria técnica ao Fuaspec. (foto)

Com palavras de ordem, indicando uma possível greve geral, os servidores bloquearam o trânsito por alguns momentos, enquanto realizavam uma caminhada ao redor da Assembleia Legislativa. Na pauta, o reajuste geral linear de 10%, com respeito à data-base de 1º de janeiro; calendário de recuperação das perdas salariais; funcionamento das mesas de negociação; reajuste das diárias de viagem, dentre outros pontos.

“A revisão geral anual é um direito constitucional que está sendo desrespeitado aqui no Estado do Ceará. Nós temos uma lei que garante a data base em 1º de janeiro, mas isto vem sendo continuamente desrespeitado. Ainda não temos nenhuma sinalização do governo para os servidores”, criticou a coordenadora geral do Fuaspec, Ravenna Guimarães.

Encaminhamentos da reunião com o articulador do governo

Em reunião viabilizada pelo deputado Renato Roseno (Psol), a coordenação do Fuaspec foi recebida pelo secretário da Articulação Política do governo Elmano, Waldemir Catanho, e pela deputada estadual Larissa Gaspar (PT).

Na ocasião, Catanho informou que estava tomando conhecimento da pauta de reivindicação dos servidores naquele momento, e comprometeu-se a conversar com o Governador sobre o tema na próxima semana.

“Queremos uma resposta não apenas sobre o reajuste linear de 10%, que é o ponto principal, mas também sobre todos os pontos de pauta da campanha salarial, que envolve diária, auxílio alimentação, dentre outros”, destacou Ravenna Guimarães. Outra reivindicação importante é uma reunião entre o Fórum e o Governador, já solicitada por diversas vezes via ofício e na audiência pública ocorrida no ano passado.

O secretário Waldemir Catanho afirmou que daria uma resposta concreta sobre a pauta dos servidores no próximo dia 21 de fevereiro, em encontro no Palácio da Abolição.

À coordenação do Fuaspec, Catanho adiantou que o governo não repetirá o que fez no ano passado, quando anunciou o reajuste somente em maio para cair na folha de junho – e ainda parcelado, sem respeito à data-base.

“Vamos manter a mobilização e nos posicionar: desse mês não passa. Não vamos admitir mais um mês sem a resposta do governo”, enfatizou a coordenadora geral do Fuaspec.

Galeria de fotos

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here