Fuaspec avalia resultado da MENP e define estratégias de mobilização dos servidores

220



 


 


Representantes do Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais (Fuaspec) se reuniram novamente na manhã desta terça-feira (30/4), na Fundação Sintaf, para avaliar o resultado da Mesa Estadual de Negociação Permanente (MENP Central), ocorrida no último dia 25, no auditório da Seplag. A MENP, que discute as reivindicações conjuntas dos servidores estaduais, discutiu unicamente a reposição salarial dos servidores em 2019, que continua pendente. 


 


O coordenador geral do Fuaspec, P. Queiroz, avaliou a retomada da MENP como positiva, já que a mesa de negociação estava desativada há cerca de três anos. Ele elogiou a exposição do diretor de Organização do Sintaf, Lúcio Maia, que na ocasião expôs a situação das finanças do Estado e comprovou a viabilidade do reajuste reivindicado pelos servidores, de 20,64%. 


 


Presente à reunião, o diretor do Sintaf, Pedro Vieira, afirmou que os gestores e técnicos presentes à MENP não tinham poder de decisão. “O que vai resolver é a audiência com o Governador. Temos que exigir que o governo cumpra a nossa data-base. Conceder a reposição salarial em janeiro não é nenhum favor; a revisão geral dos salários pela inflação está prevista em lei”, asseverou.


 


Segundo Lúcio Maia, o Fuaspec continuará firme na reivindicação de 20,64% de reajuste – índice referente às perdas salariais no período do governo Camilo Santana. “O governo tem que considerar, na discussão, que a receita tributária e a receita corrente líquida aumentaram em relação à despesa com pessoal. Não tem como negar aos servidores a concessão da inflação mais ganho real”, garantiu Lúcio.


 


A reunião contou com a participação do ex-deputado federal Cabo Sabino (Avante-CE), que discorreu sobre a importância do Fuaspec como fórum político, além de avaliar estratégias e forças diante do cenário atual. 


 


Sobre o Fórum


 


O Fuaspec foi instituído oficialmente no dia 26 de julho de 2007, através da Lei 13.931, após muita luta dos servidores estaduais cearenses por um canal de negociação direto com o Governo do Estado. A legislação trouxe também, em seu bojo, a criação da Mesa Estadual de Negociação Permanente (MENP), que inseriu na agenda oficial do Executivo estadual três reuniões anuais com o Fuaspec. 


 


O Fórum é composto por mais de 30 entidades de servidores públicos estaduais e se constitui em um importante espaço de discussão, deliberação e articulação política, representando praticamente todas as categorias do Estado. 


 


O objetivo principal do Fórum é realizar ações para proteção aos direitos e conquistas dos servidores públicos estaduais, visando à garantia de princípios básicos, como a ética, a transparência, a moralidade, a valorização do servidor, além da qualidade e eficiência dos serviços públicos. Desse modo, o Fuaspec vem se fortalecendo cada vez mais como representação legítima dos servidores estaduais.