Exclusão de servidores do teletrabalho é tema de reunião entre Sintaf e COATE

61

A Diretoria do Sintaf reuniu-se na manhã desta terça-feira (2/8), com o coordenador de Atendimento e Execução da Sefaz (COATE), Marcos Saraiva, na sede da Instituição. O objetivo foi tratar dos desdobramentos da Portaria nº 295/2022, que retirou dos servidores lotados nos núcleos de Atendimento (Nuats) e células de Execução Tributária (Cexats) a possibilidade de desempenharem suas atividades no regime de teletrabalho com a permissão do gestor local.

Na reunião, o Sindicato expôs a insatisfação dos servidores com a medida, já que a portaria que instituiu o trabalho remoto previa mecanismos de exclusão caso o servidor não atingisse as metas. “Foi uma medida dura contra determinado grupo de servidores que vinha desempenhando bem suas funções”, destacou o diretor de Organização do Sintaf, Carlos Brasil.

Os diretores apresentaram, na oportunidade, o resultado parcial de uma pesquisa que o Sintaf disponibilizou para os servidores dos Cexats e Nuats desde a última sexta-feira (29/7), na qual 100% dos fazendários respondentes afirmaram que atingiram todas as metas durante o período de trabalho remoto, confirmando que desejam continuar neste regime.

O teletrabalho foi instituído pela Sefaz há três bimestres. Com a nova portaria, todos os servidores lotados nos núcleos de Atendimento e células de Execução Tributária retornaram ao teletrabalho nesta segunda-feira (1º/8).

Portaria foi motivada por problemas de gestão

De acordo com o coordenador da COATE, a maioria dos fazendários em teletrabalho está cumprindo as metas acordadas – o que leva a Diretoria do Sintaf a crer que a publicação da Portaria 295/2022 não foi motivada pela conduta dos servidores, mas por problemas de gestão.

Na avaliação do Sindicato, a Sefaz, mais uma vez, está buscando resolver problemas de gestão nivelando todos os servidores ‘por baixo’. Isso só agrava o descontentamento dos colegas, que se sentem discriminados e prejudicados.

Coordenador avaliará caso a caso

Marcos Saraiva se comprometeu a resolver o impasse com a maior celeridade possível. Até o final desta semana, o coordenador deverá se reunir com todos os gestores diretos dos Nuats e Cexats para avaliar caso a caso. “Nenhum servidor que está cumprindo metas será prejudicado”, garantiu.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here