Sintaf deseja um novo ano de resistência, lutas e conquistas

359


“Viver significa lutar”, já dizia Sêneca. A luta faz parte do vocabulário do Sintaf, enquanto entidade aguerrida e comprometida com os anseios de toda a categoria fazendária. O ano de 2017 foi difícil, já que enfrentamos duros ataques à classe trabalhadora.  No entanto, apesar do cenário desfavorável, a força dos fazendários cearenses garantiu uma conquista histórica: a regulamentação do teto remuneratório para todos os servidores públicos estaduais. 


 


Agora, já caminhamos rumo à incorporação do piso do PDF aos nossos vencimentos. Não temos dúvidas que a garra fazendária vai alcançar mais essa vitória. Já a aprovação da Lei Orgânica da Administração Fazendária (LOAF), cujo projeto já foi aprovado pela categoria, irá coroar todos os avanços que desejamos para uma Administração Fazendária mais eficiente, transparente e autônoma.


 


Em 2017, uma batalha foi perdida – a reforma trabalhista. Outra virá em breve – a reforma da previdência, que não poderemos deixar que seja aprovada em hipótese alguma. Devemos estar mais fortalecidos e conscientes de nossa responsabilidade em lutar, de forma incansável, pelo direito à aposentadoria (nossa e das futuras gerações). 


 


Os nossos desafios específicos para o ano que vai começar são a incorporação do piso do PDF aos vencimentos e aos proventos de aposentadoria e a aprovação da Lei Orgânica da Administração Fazendária (LOAF). Já o desafio geral de toda a classe trabalhadora é barrar a reforma da previdência. Mas para que isso se concretize, é preciso muita união e disposição de luta de toda a categoria.


 


A todos os fazendários desejamos um 2018 de muita saúde, paz, realizações pessoais e conquistas coletivas!


 


* Hoje, o expediente do Sintaf se encerra às 14h.