REGISTRO DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA É PAUTA DE REUNIÃO ENTRE SINTAF E SECRETÁRIA DA FAZENDA

837

Na manhã desta sexta-feira, a Diretoria Colegiada do Sintaf esteve reunida com a Secretária da Fazenda Fernanda Pacobayba e a representante da assessoria jurídica da Sefaz Roberta Pita, para tratar da minuta da portaria de registro de controle de frequência dos servidores fazendários.
Após intenso debate, ficou negociado que o Sintaf fará uma sugestão de texto substitutivo à proposta original da administração.
Portanto, a Diretoria Colegiada pede que os colegas enviem sugestões para a ouvidoria (ouvidoria@sintafce.org.br) até o dia 17 de janeiro.
Informamos também, que a diretoria do Sintaf continuará percorrendo as unidades da sefaz a partir de segunda-feira (13/janeiro), para mobilizar a categoria, visando a paralisação dos dias 10 e 11 de fevereiro, conforme determinação da assembleia geral extraordinária do dia 18 de dezembro de 2019.

Confira a galeria de fotos:

1 COMENTÁRIO

  1. Primeiro parabenizar o Sintaf.Sempre defendendo nossos interesses!
    Deveríamos Ter um um expediente corrido de 6 horas, para todos os servidores ( exceção dos postos fiscais que e trânsito) Não haveria necessidade de banco de horas, porque teríamos tempo de resolver nossas pendências particulares.
    Todos temos família e estamos sujeitos a problemas de saúde, como também prevenções, através de consultas e exames.
    O horário de 8:00 as 14:00 h resolveria toda essa polemica.
    O Tribunal de Contas do nosso Estado, os servidores estão trabalhando em casa. Minha nora é do tribunal.
    Não sei porque com a sefaz tudo tem que ser mais severo.
    Parece que o fazendário, tem que ser castigado por ter um salário razoável.
    Estudamos, passamos no concurso e acho injusto o que estão querendo fazer com nosso horário.
    Espero que seja contornada essa situação.
    Estou de férias, mas estou acompanhando os fatos.
    Aquela parte da portaria de que poderemos trabalhar sábado, domingo e feriado deve ser TOTALMENTE Rechaçada . Escravidão, nem as empregadas domésticas que não fizeram concurso público, aceitam essa proposta de trabalho!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here