Programa Mundo do Trabalho discute luta pela docência superior e reposição salarial

243



 


A luta pela docência superior e pela reposição salarial dos servidores públicos estaduais foram os temas abordados pelo programa Mundo do Trabalho, veiculado na última terça-feira (30/7), na Rádio Universitária FM. O programa contou com a participação do diretor de Organização do Sintaf, Lúcio Maia, da presidente da Sinduece, professora Sandra Gadelha, e do dirigente da Sindurca, professor José Pereira. Eles convocaram todos os servidores estaduais para o Dia de Luta em Defesa da Reposição Salarial, que acontece nesta quinta-feira (1º/8), a partir das 8h, no Palácio da Abolição.


 


Em sua fala, a professora Sandra Gadelha falou sobre o Fórum das Três – composto por representantes das três universidades estaduais do Ceará: Universidade Regional do Cariri (Urca), Universidade Vale Acaraú (Uva) e Universidade Estadual do Ceará (UECE). “É uma articulação política entre as três universidades com o objetivo de fortalecê-las, já que muitas vezes as medidas políticas atingem as três”, explicou a professora. “Recentemente houve um contingenciamento linear para todos os órgãos do Estado da ordem de 10%. Na UECE, isso representou o corte de R$ 8 milhões – algo significativo para um orçamento de custeio já apertado. Realizamos atos, reuniões, audiências públicas, e o contingenciamento foi suspenso”, relatou.


 


De acordo com a professora, 65% dos estudantes da UECE vêm de famílias que contam com até três salários mínimos para viver. “O debate em defesa das universidades é também em defesa da educação”, evidenciou o professor José Pereira.


 


Luta pela reposição salarial


 


O diretor de Organização do Sintaf, Lúcio Maia, criticou as medidas de ajuste fiscal do governo que atingem a classe trabalhadora. “A nossa reposição salarial era para ter sido concedida em 1º de janeiro deste ano, de acordo com a Lei 14.867/2011. Com base nos relatórios da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), temos um superávit orçamentário de 2,17 bilhões, tomando por base a despesa liquidada. Já à disponibilidade bruta de caixa do Estado em junho deste ano foi de R$ 5,15 bilhões. Com esses recursos que estão sobrando, o governo é capaz de dar a reposição aos servidores, investir e ainda contar com dinheiro em caixa”, explicou.


 


O diretor ressaltou que nesta quinta-feira, dia 1º, na grande mobilização dos servidores, virão caravanas do interior. “Queremos ser recebidos pelo governador para negociar a reposição salarial. Mas isso vai depender muito da nossa mobilização. Ela é fundamental para que o governador nos receba e conceda o reajuste”, garantiu.


 


O programa Mundo do Trabalho é veiculado toda terça-feira, através da FM Universitária (107,9 MHz), a partir das 14h.