Petrobras reduz preço do gás natural e do QAV

16

A Petrobras anunciou, nessa quinta-feira (1º/02), a redução do preço do gás natural vendido pela estatal às distribuidoras em 2%. De acordo com a empresa, os contratos com as distribuidoras preveem atualizações trimestrais dos preços do produto. Para o trimestre que começa nesta quinta-feira, de acordo com a estatal, as referências foram uma queda de 3,6% do petróleo e uma depreciação de 1,5% do real frente ao dólar. As distribuidoras com contratos vigentes em 2023 perceberam uma redução de 22,2% ao longo do ano. A redução, que vigora a partir de hoje, não se refere ao preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), ou seja o gás de cozinha, que é envasado em botijões.

“A Petrobras ressalta que o preço final do gás natural ao consumidor não é determinado apenas pelo preço de venda da molécula pela companhia, mas também pelo custo do transporte até a distribuidora, pelo portfólio de suprimento de cada distribuidora, assim como por suas margens (e, no caso do GNV – Gás Natural Veicular, dos postos de revenda) e pelos tributos federais e estaduais”, informa nota divulgada pela empresa.

Preço do QAV
Outro insumo que reduziu o preço foi o querosene de aviação (QAV), que caiu 0,4%, anunciou a empresa. A redução vem em meio aos debates no governo federal a respeito de uma série de ações de socorro às empresas aéreas. A redução, porém, já era prevista e deixa a empresa com menos margem para ajudar as companhias do setor. O combustível é apontado pelas companhias aéreas como um dos fatores que vêm impactando o preço das passagens aéreas O preço do QAV é reajustado mensalmente, com base na variação das cotações internacionais do petróleo nos meses anteriores.

Por meio de nota, a empresa disse que nos últimos 12 meses, reduziu em cerca de 30,3% os seus preços de venda de QAV para as distribuidoras, o que corresponde a uma redução média de R$ 1,59 por litro. Em 2024, a queda acumulada em 2024 é de 10,2%, ou R$ 0,42 por litro.

Dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) mostram que, após o corte de 6% no início de janeiro, o preço interno do QAV ficou abaixo da paridade de importação ao menos nas duas primeiras semanas do ano, os últimos dados disponíveis. Além disso, o estatuto da companhia impede a concessão de subsídios a combustíveis, a menos que façam sejam negociadas formas de compensação financeira caso a empresa seja “orientada pela União a contribuir para o interesse público”.

Fonte: O Estado CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here