Outubro Rosa: Palestras estimulam autoconhecimento e prevenção à saúde

411
Prevenção à saúde e autoconhecimento foram as palavras-chave do seminário “Outubro Rosa: Um Toque de Cuidado é um Ato de Amor”, promovido na manhã desta quarta-feira (30/10) pelas entidades fazendárias – Sintaf, AAFEC, Cafaz, Fundação Sintaf e UFFEC –, com o apoio da Secretaria da Fazenda, no auditório da Instituição.
A abertura foi marcada pela apresentação do Coral da Sefaz, sob a regência da maestrina Aparecida Silvino. Em seguida, as entidades fazendárias foram convidadas a fazer uma breve saudação aos presentes.
Autocuidado e protagonismo
Para a diretora adjunta de Assuntos Culturais e Sociais do Sintaf, Joelina Barros, a saúde é construída a cada dia, com os pequenos gestos, palavras e atitudes. “Quando essas questões passam despercebidas é que se instala a indesejada doença”, alertou Joelina, convidando todos a refletirem sobre suas questões internas.
Elenilda dos Santos, diretora financeira da AAFEC, destacou que cada pessoa presente ali estava priorizando um momento para cuidar do corpo e da mente. “Um filósofo uma vez disse que não importa o que aconteceu com a sua vida; importa o que você faz com aquilo que aconteceu com você. Há pessoas que adoecem e fazem disso um propósito para mudar de vida”, enfatizou Elenilda.
Para Marcus Augusto Ferreira, presidente da Cafaz, as mulheres estão se tornando cada vez mais protagonistas. Prova disto é a presença marcante das mulheres nas gestões da Sefaz, da Fundação Sintaf e da Cafaz. “Ser protagonista se tronou vocação para a mulher, em vários aspectos – e essa característica na saúde é fundamental”, sublinhou. “Continuem sendo protagonistas como vocês sempre foram e ocupando mais espaços”, estimulou o presidente.
Além de elogiar a realização conjunta do evento, a diretora geral da Fundação Sintaf, Yvelise Sales, evidenciou o pioneirismo das mulheres. “Que nós, mulheres, tenhamos a coragem de sair fora da caixa, de fazer algo incomum; e que nos cuidemos sempre, não somente no Outubro Rosa, mas durante todo o ano”, convidou.
Sandra Machado, secretária executiva da Sefaz, marcou presença representando a secretária da Fazenda, Fernanda Pacobahyba. “Essa parceria com as entidades é importante, e o olhar para o autocuidado é o primeiro passo. Estamos vivendo mais, sujeitos a mais doenças, e precisamos realmente desse olhar, de sair do foco da doença e ir para o foco da saúde. O Outubro Rosa não deve significar só uma campanha”, enfatizou.
Meditar para viver melhor
Marjorie Serra, instrutora de Yoga da AAFEC, conduziu o momento de relaxamento, centrado no alinhamento corporal, com exercícios de respiração e uma breve meditação. Ela destacou que as mamas estão próximas ao coração, ligadas ao chakra cardíaco, e a região adoece porque geralmente as mulheres curvam o corpo para frente, num sistema de preocupação e aflição constantes.
“Quando curvamos o corpo para frente, apertamos o coração. Assim, não deixamos a energia fluir livremente nessa região e vão-se criando nódulos. Isso pode dar origem a várias doenças, inclusive ao câncer de mama. A postura é importante; é preciso abrir essa região do peito, estender e abrir o coração”, orientou.
Prevenção à saúde
A dra. Jussara Barbosa, médica gestora dos Programas de Gerenciamento da Saúde (PGS) da Cafaz, foi convidada a falar sobre o tema. Segundo a gestora, a prevenção à saúde é hoje o objetivo primordial da Caixa de Assistência. “Com a prevenção nós evitamos a própria doença, ou suas complicações e evoluções graves”, ressaltou.
São vários os programas de prevenção na Cafaz. Além do câncer de mama, há o programa de prevenção do câncer de colo retal, das doenças osteo-musculares, do risco cardiovascular e do câncer de próstata, dentre outros. “Essas ações estão focadas na abordagem. Nós, da Cafaz, fazemos essa captação mediante a identificação dos grupos de risco, do histórico familiar e do histórico das doenças especificadas no atendimento aos beneficiários”, explicou a gestora.
Momento para se cuidar
A prevenção do câncer de mama foi o tema da palestra “Momento para se cuidar”, com médica ginecologista Tânia Werton Veras, diretora geral do Instituto de Prevenção do Câncer do Ceará (IPC). A médica iniciou sua palestra evidenciando o tema da campanha Outubro Rosa deste ano, do Instituto Nacional do Câncer (INCA): “Cada corpo tem uma história e o cuidado com as mamas faz parte dela”.
Tânia enfatizou que o câncer é uma doença degenerativa e como as pessoas estão vivendo mais, com o controle das doenças infecto-contagiosas, a mortalidade pelo câncer de mama tem aumentado muito. “A principal condição para este tipo de câncer é ser mulher; mas ele também atinge os homens, com cerca de 1% dos casos”, alertou.
A incidência maior é na faixa etária de 50-60 anos. Há fatores de risco biológicos, sociais e ambientais. Os riscos ambientais são os únicos em que as mulheres conseguem intervir, reduzindo as chances de ter câncer em 30%. São eles: reposição hormonal; exposição a radiações sem necessidade; dieta hipercalórica/obesidade; alcoolismo; tabagismo e vida sedentária.
Nem sempre os sintomas são evidentes. Os mais comuns são pele enrugada (casca de laranja); mudança na coloração e inversão do mamilo. A dor pode aparecer ou não. Um nódulo ou tumor no seio ou na axila só aparece no autoexame quando está maior que 1 cm. Para a detecção precoce, o melhor caminho é a mamografia, nos casos indicados. “Quando o tumor tem menos de 1 cm a chance de cura é de 95%”, afirmou a médica. Como a evolução do câncer de mama é lenta, é fundamental que as mulheres percam o medo e busquem acompanhamento adequado.
Desperte a mulher poderosa
“Desperte a mulher poderosa que existe dentro de você” foi o tema da segunda palestra, com Rochele Walker, auditora fiscal da Receita Estadual e master coach com especialização em Psicologia Positiva. Em sua fala inicial, Rochele incentivou a reflexão sobre a autoimagem de cada mulher ali presente, mostrando o grau de criticidade que muitas têm com sua própria beleza, enquanto são mais solidárias com outras mulheres.
:: Confira aqui o vídeo exposto pela palestrante
Rochele destacou ainda que todos os seres humanos estão em processo de construção. “Somos eternos aprendizes. Aprender nos torna pessoas melhores”. Na linha da psicologia positiva, a master coach reforçou que somos como as flores: ou florescemos ou murchamos. “É uma decisão de cada dia. Trabalhamos com o conceito da autoresponsabilidade, que é algo libertador”.
Em seguida, Rochele propôs dinâmicas e vivências que reforçaram nas mulheres o autoconhecimento, a descoberta da identidade, o sentimento de capacidade de vencer desafios, a comunicação assertiva, dentre outros pontos. “A única maneira de contribuir de modo efetivo para ao desenvolvimento das pessoas que estão ao seu redor é a partir do próprio autoconhecimento”, evidenciou.
Ao final da palestra, houve sorteio de brindes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here