Graças ao compromisso da categoria fazendária, receita tributária do Estado continua crescendo

131



 




A cada ano, antes do lançamento da campanha salarial dos servidores estaduais, cuja data base é janeiro, o Sindicato dos Fazendários do Ceará (Sintaf) desenvolve estudos técnicos para subsidiar as negociações com o governo. Este ano, mais uma vez o Sintaf constatou que as contas do Estado continuam equilibradas, graças ao compromisso da categoria fazendária. 


 


A receita corrente líquida anual, composta pela receita tributária e demais receitas próprias do Estado mais as transferências da União, somaram R$ 19,88 bilhões de março 2018 a fevereiro de 2019. Ao compararmos o mesmo período do ano passado, cujo montante foi de R$ 18,88 bilhões, o crescimento real observado foi de 5,26%.


 


A receita tributária do Estado, relativa à arrecadação com os tributos estaduais, também apresentou um bom resultado. Nos meses de janeiro e fevereiro de 2019, o Estado arrecadou R$ 2,87 bilhões. Quando comparado ao mesmo período do ano passado, cuja arrecadação foi de R$ 2,73 bilhões, a receita tributária do Ceará obteve um crescimento real de 5,02%. Vale ressaltar que no primeiro bimestre de 2019 o Estado obteve um superávit orçamentário de R$ 1,48 bilhão. 


 


“Os resultados são fruto do empenho e compromisso dos fazendários cearenses, que arrecadam tributos estaduais para serem aplicados em educação, saúde, saneamento e demais atividades do Estado. Falta apenas o reconhecimento do governo e da Administração Fazendária no tocante ao atendimento dos nossos pleitos específicos, sem esquecer o reajuste anual dos servidores estaduais”, ressalta Lúcio Maia, diretor de Organização do Sintaf.


 


Os pleitos da categoria mais urgentes incluem a solução dos efeitos financeiros do teto remuneratório, postergados por dois anos pelo governo; a incorporação do piso do PDF dos fazendários; e concurso público para todos os cargos da Sefaz, tendo em vista o elevado número de aposentadorias diante do potencial arrecadatório do Estado.