FIEC debate hidrogênio verde e energias renováveis

16

O hidrogênio verde e as demais formas de energias renováveis foram temas da 5a Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada nessa quinta-feira (22/02), na sede da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), em Fortaleza. Com o tema “Ciência, Tecnologia e Inovação para um Brasil justo, sustentável e desenvolvido”, o evento reuniu especialistas, estudiosos, empresários, pesquisadores e autoridades do Ceará e de todo o Brasil ligados às energias renováveis. As mesas redondas trataram dos desafios e tendências para a energia eólica, a fusão nuclear, a energia solar e o hidrogênio.

Fernanda Delgado, diretora executiva da Associação Brasileira da Indústria do Hidrogênio Verde (ABIHV), foi uma das participantes da mesa redonda sobre o hidrogênio e abordou o panorama deste vetor energético no país. Ela concentrou sua análise na necessidade de redução de riscos financeiros para o segmento, e disse que por ser um produto sofisticado, exige uma quantidade grande de investimentos. “É uma indústria que tem o potencial de injetar R$ 7 trilhões na economia até 2050. Além disso, o Hidrogênio Verde tem o potencial de descarbonizar as cadeias produtivas no Brasil. Estamos diante de um futuro em que a realidade será a economia verde”, disse. Ainda segundo ela, a regulamentação dos textos legais no Congresso Nacional é muito importante. “É muito importante, porque as vantagens competitivas que o Brasil tem para produzir o Hidrogênio Verde são temporárias, pois outros países também estão se mobilizando”, reforçou.

Fonte: Jornal o Estado /CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here