Fiec, com apoio da Aeris, abre Centro em Transição Energética

93

Com o Governo do Estado e a UFC, a Fiec aposta nas energias renováveis e, mais ainda, no Hidrogênio Verde. A Aeris, com fábrica de pás eólicas no Pecém, ajudou a formar os professores do Sesi e Senai

Nesta terça-feira, 5, às 8h30, o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Ricardo Cavalcante, inaugurará o Centro de Excelência em Transição Energética Jurandir Picanço.

Instalado na grande unidade do Senai na Barra do Ceará, o equipamento será, digamos assim, uma espécie de faculdade das energias renováveis: seus professores transmitirão conhecimento técnico sobre a operação de parques eólicos e solares e, também, sobre a produção do Hidrogênio Verde.

O público-alvo do Centro serão os funcionários das empresas nacionais e estrangeiras que já investem ou investirão em projetos de geração de energia solar fotovoltaica e eólica onshore e, também, das que instalarão unidades de produção no futuro Hub do H2V no Pecém.

O Centro de Excelência em Transição Energética da Fiec é o primeiro a instalar-se no âmbito do Sistema CNI (Confederação Nacional da Indústria), o que revela o compromisso do empresariado industrial cearense com o esforço do mundo para a descarbonização do planeta.

Juntamente com o Governo do Estado e a UFC, dos quais é parceira nesse esforço, a Fiec aposta nas energias renováveis e, mais ainda, no combustível do Século 21 – o Hidrogênio Verde.

AERIS AJUDA A FORMAR PROFESSORES DO SENAI

Para a instalação do seu Centro de Excelência em Transição Energética, a Fiec e o Senai contaram com a colaboração da Aeris Energy, líder na fabricação de pás eólicas na América Latina e uma das maiores produtoras no mercado mundial, que tem sua fábrica instalada e em operação no Complexo do Pecém.

Foi a Aeris que promoveu treinamentos sobre fabricação e reparos de pás eólicas para os professores do Sesi e do Senai do Ceará que ministrarão os cursos de energia eólica no Centro de Excelência para Transição Energética da Fiec que será inaugurado hoje.

Os treinamentos incluíram aulas sobre os processos de fabricação de materiais e reparos em pás eólicas, saúde e segurança ambiental para lay-out da área de treinamento de reparos, dentre outras especificidades. Além disso, a Aeris também contribuiu com o fornecimento dos materiais didáticos, entre os quais uma pá eólica.

“Estamos muito contentes por participar desse projeto que é muito relevante para a região. Temos uma contribuição relevante com a transição energética e este movimento reforça nosso compromisso de construir um mundo movido por energia limpa”, diz Cássio Penna, diretor de Recursos Humanos da Aeris Energy.

Fundada em 2010 com o objetivo de tornar-se uma referência no mercado de pás eólicas, a Aeris atua em uma localização estratégica no Nordeste brasileiro, combinando instalações industriais “state-of -the-art” e processos eficazes por meio de profissionais treinados para desenvolver produtos de alta qualidade.

Com fábricas localizadas estrategicamente em uma das melhores regiões para a geração de energia eólica no mundo, no Ceará, a Aeris Energy é líder na fabricação de pás para aerogeradores na América Latina, e uma das maiores produtoras no mercado mundial. Fundada em 2010, a empresa foi idealizada por um grupo de engenheiros oriundos do setor de aeronáutica, que vislumbraram o potencial de crescimento da energia eólica na matriz energética brasileira e a demanda cada vez maior por soluções sustentáveis no mercado de energia.

A Companhia possui atualmente mais de 6 mil colaboradores, que atuam na sede administrativa e em duas plantas localizadas no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, no município de Caucaia/CE. Com um portfólio que inclui grandes empresas multinacionais fabricantes de aerogeradores, a Aeris Energy atua sob o conceito Built-to-spec – produção voltada a atender as necessidades técnicas específicas de seus clientes, desenvolvendo o estado da arte em processos de produção. Por meio da divisão Aeris Service, a empresa também presta serviços de manutenção e reparo para todos os modelos de pás e torres eólicas no Brasil e nos Estados Unidos.

Fonte: Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here