FGTS: Governo deve oficializar liberação de saques nesta quarta-feira (24)

113


Segundo Paulo Guedes, o governo planeja liberar os saques em todos os anos de contas ativas e inativas do fundo


Agência Brasil


O Governo Federal deve oficializar nesta quarta-feira (24) a liberação de saques das contas ativas e inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Em entrevista nesta terça-feira (23), o Ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo vai liberar todos os anos os saques do FGTS.


A divulgação das medidas para o FGTS está prevista para às 16h desta quarta-feira. De acordo com o ministro, o governo planeja liberar um saque anual de contas ativas e inativas em caráter definitivo, diferente do governo anterior que soltou apenas para as contas inativas.


De acordo com o ministro, a autorização de saques do FGTS será recorrente durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro. ” Eles soltaram uma vez só. Nós vamos soltar para sempre. Todo ano vai ter”, afirmou.


Até R$ 42 milhões


O ministro prevê que com a liberação do FGTS e do  Programa de Integração Social (PIS) a injeção de recursos na economia devem somar R$ 42 bilhões até o final do ano que vem. Para este ano a previsão é de R$ 30 milhões e para 2020, R$ 12 bilhões.


“Eu tinha falado que ia ser em torno de R$ 42 bilhões. Vai ser isso mesmo. Deve ser uns R$ 30 bilhões este ano, uns R$ 12 bilhões no ano que vem, são os R$ 42 bi que eu tinha falado. Só que vocês vão ver que vai ter novidade. Há coisas mais interessantes”, disse o ministro.


Guedes não confirmou se o valor disponibilizado pelo fundo será restrito a R$ 500 por conta.


Atrasos


O anúncio para a liberação do fundo estava previsto para a semana passada, durante a comemoração dos 200 dias de governo Bolsonaro, mas devido a pedidos da Caixa Econômica Federal e a pressão de construtoras, a divulgação foi adiada.