Enel tem interesse em continuar no Ceará, diz presidente da empresa

26

A companhia havia suspendido temporariamente as discussões sobre a venda em novembro do ano passado e, agora, avalia permanecer no Ceará

A Enel Distribuidora Ceará avalia permanecer no Estado após 2028, quando o seu atual contrato de concessão chegará ao fim. A companhia já havia suspendido temporariamente as discussões sobre a venda em novembro do ano passado. É o que informou a presidente da organização, Márcia Sandra Vieira, em entrevista ao O POVO nesta quinta-feira, 8.

“Nós continuamos. Nós temos muito interesse no Ceará, continuamos investindo no Ceará. Isso já demonstra o interesse que temos nessa concessão”, detalhou a presidente em primeira mão à reportagem, participando também de programas na rádio O POVO CBN e O POVO CBN Cariri na manhã de quinta-feira.

Após a entrevista, a empresa informou em nota que a companhia segue comprometida e investindo no Estado. “Nos últimos 5 anos, a empresa investiu mais de R$ 5 bilhões no Ceará. Esse montante foi destinado, principalmente, à expansão da rede, à qualidade do sistema e modernização da infraestrutura. Em relação a renovação da concessão da distribuidora, a companhia aguarda a definição das regras que serão estabelecidas para esse processo”

Falta de energia
Questionada sobre a falta de energia no Ceará, que assolou localidades no Ano Novo e é tema de preocupação para o Carnaval, Márcia explicou que a Enel tem enfrentado problemas com o furto de cabos. “Esse é um tema que tem assolado o Brasil inteiro. Só no ano passado foram 240 quilômetros de cabo roubado”.

“Não é só o cabo que danifica, danifica também o poste, a estrutura, porque eles tracionam, quebram. A demora, muitas vezes, num atendimento desses é maior do que num atendimento normal, porque eu tenho que fazer o recondutoramento, que é puxar o cabo. Tenho que colocar poste novo, então isso realmente afeta muito a população em geral”, disse.

Outra situação que, segundo Márcia, dificultou o fornecimento de energia está ligada às chuvas e aos raios. “No final do ano, em 31 de dezembro e 1º de janeiro, foi uma chuva muito intensa. (…) E o que mais afeta a nossa rede são os raios. Foram mais de 30 mil raios nesses dois dias, e alguns deles caem sobre a rede e danificam os equipamentos”.

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) esclareceu que, atualmente, diante do predomínio de condições estáveis, a incidência de raios é menor, já que o fenômeno depende, principalmente, da formação de nuvens do tipo Cumulonimbus, caracterizada por sua grande extensão vertical.

No entanto, a previsão de cenário favorável para raios no Ceará se dá a partir de observações de curto prazo, em três dias. “Para o primeiro trimestre, de fevereiro a abril, a Funceme prevê 45% de probabilidade de chuvas abaixo da normalidade, porém não são descartadas precipitações mais intensas, ainda de forma pontual, acompanhadas de raios e trovões”.

O POVO solicitou, também, esclarecimentos à SSPDS-CE sobre o assunto do furto de cabos e aguarda retorno.

Canal
Para ocorrências, solicitações de serviços ou informações, a Enel Ceará disponibilizou o site, o aplicativo Enel Ceará, as redes sociais e a central de atendimento, no número 0800 285 0196

Fonte: O Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here