Em dia com recorde de mortes por coronavírus, Ceará recebe 300 mil testes e EPIs

95

Os insumos chegaram a Fortaleza no último domingo (26), vindos da China. De acordo com o secretário da Saúde do Estado, a distribuição será feita conforme a população dos municípios e o número de casos da doença

A detecção da Covid-19 no Ceará deverá ser ampliada com a chegada de 300 mil testes rápidos para a doença. As unidades vindas da China chegaram à Capital durante a tarde do último domingo (26), e começarão a ser distribuídas a partir de hoje (27). O envio dos testes para os municípios cearenses será feito de acordo com a população e o número de casos em cada um.

O secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, ao recepcionar a chegada da carga, no Aeroporto Internacional de Fortaleza, detalhou que a distribuição será baseada em cálculos estatísticos. A princípio, 40% dos testes serão enviados para o Interior do Ceará, e os outros 60% serão utilizados nas unidades em Fortaleza, onde é observado o maior número de casos da doença, desde o início das confirmações.

“Nós vamos centralizar primeiro nos hospitais, os profissionais da saúde, e para os casos suspeitos. Vamos disponibilizar nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para aqueles que tenham mais de cinco dias de sintomas. Estamos discutindo se (ficará) em alguns postos de saúde. Vão ficar em todos os municípios e, eventualmente, nas unidades básicas, para que a gente possa rastrear toda a população”, explica o secretário.

A principal vantagem dos testes se dá para pacientes sintomáticos, conforme avalia o infectologista Anastácio Queiroz, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ele ressalta que o tratamento precoce é ideal no caso da Covid-19, e os novos testes vão permitir a tomada de decisões mais rápidas para tratar os pacientes. “Também permitem saber como está a doença em vários locais do Estado. Nós precisamos saber o diagnóstico das pessoas para assumir uma conduta. A grande maioria dá positivo”, pondera o infectologista.

Os novos testes fazem parte de uma carga de 90 toneladas que também inclui Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), para garantir a proteção dos profissionais da Saúde no Ceará. Os insumos, segundo o Dr. Cabeto, foram planejados para suprir uma demanda de três meses, incluindo o auxílio aos municípios.

“Nunca se faz um planejamento desse por curto prazo. Nós temos enorme dificuldade de compras, haja vista que quase nenhum Estado do Brasil conseguiu trazer este carregamento com essa dimensão”, diz.

O Ceará deve receber, ainda, novos respiradores também adquiridos da China. Uma negociação feita com a estatal Medical Health Company prevê a entrega de 200 equipamentos até o dia 30 deste mês, no Aeroporto de Pequim. A chegada dos respiradores em Fortaleza depende “do tempo de desembaraço da alfândega chinesa”, conforme o secretário, e está prevista para o dia 4 ou 5 de maio.

Nova aquisição

Carlos Roberto Martins ressalta, ainda, que o Ceará deve fechar acordo com uma empresa coreana nesta segunda-feira (27), para adquirir mais 120 mil testes rápidos para Covid-19. Estes deverão ser disponibilizados por “drive thru” e para busca ativa, e a forma de uso ainda será estudada e mapeada pela Sesa. “A população vai principalmente fazer agendamento através do aplicativo da Secretaria de Saúde. Muito importante a população baixar esse aplicativo, não só para ter informação e poder usar o chat, mas a marcação desses exames vai ser feita por lá, pra que a gente não faça aglomeração”, pontua.

A busca ativa deverá ser feita a partir do sistema de inteligência da Sesa, para identificar as comunidades onde moram mais pessoas idosas. “Essa é a agora a finalidade do Estado do Ceará: é diagnóstico precoce, estratificação de risco precoce, para que a gente se antecipe e as pessoas possam ter a possibilidade de ter um tratamento antes de ficarem mais graves”, declara o titular da Sesa.

Os 120 mil testes a serem adquiridos utilizam a técnica RT-CPR, que permite obter respostas de forma mais rápida. “Esse tipo de teste é feito em tempo real. O resultado sai no mesmo dia, rapidamente. Quando se faz teste de biologia molecular, se prefere esse. Hoje, a tendência é se fazer mais esse, ao invés de ter que esperar cinco ou sete dias. É muito positivo pra ajudar na rapidez da decisão clínica”, explica Anastácio Queiroz.

Em meio ao aumento diário de casos – que já chegam a 6.260 – e de óbitos (são 376 contabilizados) da doença no Ceará, Dr. Cabeto destacou a importância do isolamento social, que, segundo ele, foi fundamental para que o serviço de Saúde não se esgotasse ainda no início da crise.

Desde a Semana Santa, segundo ele, o respeito ao isolamento diminuiu em 10%. Ele reforça que a população deve compreender o papel social. “Isso fez com que a lotação dos hospitais aumentasse muito. O Ceará já ampliou 480 leitos de UTI novos em 30 dias, e isso só se faz porque tinha planejamento antes, porque estávamos preparados. Mas tudo tem um limite”, alerta.

Ceará registra 50 óbitos em 24h

Chegou a 376 o número de mortes causadas pela Covid-19 no Ceará. Foram 50 óbitos a mais confirmados em relação a sábado (25), resultando no acréscimo de 15,34% — o maior em um único dia.

A quantidade foi confirmada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), através da plataforma IntegraSUS, em atualização feita às 18h17 do domingo (26). O número de casos confirmados teve um aumento de 593 no dia, levando o Ceará a passar a marca de 6 mil pessoas infectadas: agora são 6.260 registros da doença em 134 municípios. Restam 50 cidades sem confirmações.

Com 4.991 casos, a Capital segue no topo da lista dos municípios cearenses com maior contágio. Fortaleza já registra 295 óbitos causados pela Sars-CoV-2. Maracanaú, com 12, e Caucaia, com 10, são as duas cidades com o maior número de mortes por Covid-19, além da Capital.

A taxa de letalidade da doença no Estado subiu para 6%. Ainda são investigados 17.179 pacientes com suspeita de infecção por coronavírus e, no total, 21.241 exames foram feitos para a identificação da Covid-19.

A faixa etária que reúne a maior quantidade de óbitos é de 80 anos ou mais, para ambos os gêneros. Ainda de acordo com o boletim do IntegraSUS, morreram 109 pacientes nesse intervalo de idade.

O titular da Sesa, Carlos Roberto Martins, comentou o possível pico da doença no Ceará enquanto recepcionava a chegada de insumos vindos da China. Ele explica que o período não é fixo e, conforme o isolamento social continue sendo cumprido, o pico será adiado e reduzido.

“Vamos analisar nos próximos dias se esse aumento de casos está acontecendo no Brasil todo, porque chega uma fase onde o número de contaminados aumenta muito. É algo dinâmico. Os cientistas da Secretaria Municipal da Saúde estão fazendo as modelagens estatísticas para ter o dado mais atualizado”, diz.

Ocupação de leitos
A taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para Covid-19 nos hospitais da rede pública do Governo do Ceará, no último domingo (26), era de 98%, em Fortaleza, e 77% no restante do Estado, conforme a Secretaria da Saúde (Sesa). No dia anterior, a ocupação em unidades fora da Capital era de 73,5%.

Já no Hospital Emergencial Presidente Vargas, da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), 60 leitos de internação comum estavam ocupados até ontem, e a UTI estava vazia. No mesmo dia, nove pacientes receberam alta da unidade durante a manhã.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here