Deputado propõe mobilização em defesa do Banco do Nordeste

121


O deputado Sérgio Aguiar (PDT) vem articulando uma mobilização pela manutenção do Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Segundo ele, há notícias de que a instituição estaria na lista das empresas públicas e de economia mista a serem privatizadas pelo Governo Bolsonaro até fim do ano.


“Se for verdade, apelo para que a equipe econômica e o próprio presidente Bolsonaro pensem duas vezes, antes de colocar em prática essa absurda ideia, pelo compromisso que os servidores do banco têm para com os estados membros do semiárido brasileiro e para com a população nordestina”, pediu o parlamentar.


O assunto foi tema, inclusive, de pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa, na semana passada. Na ocasião, o deputado disse que apresentou requerimento ao presidente Jair Bolsonaro, ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e aos presidentes do Legislativo Federal, solicitando, além da manutenção, o fortalecimento da instituição diante da importante representatividade socioeconômica para o País e valorização dos servidores.


“Que numa grande união política no Ceará tenhamos a hombridade e a relevância de participarmos de uma luta tão importante para o Estado que é a manutenção das atividades do Banco do Nordeste. Que tenhamos ações determinantes”, clamou.


Reunião


O parlamentar defende, ainda, que a bancada cearense em Brasília adote uma posição contrária à privatização. “Não podemos fazer com que uma instituição de desenvolvimento como é o Banco do Nordeste venha a nos deixar órfãos. Uma instituição com tanta credibilidade, que fornece e dá ao Ceará e outros estados do Nordeste condições de procurarmos equilibrar os desequilíbrios e os desníveis regionais no Brasil.”


Sobre o tema, o deputado Heitor Férrer (PSB) reforçou a preocupação e manifestou apoio na luta pela permanência do BNB. “Alguém tem que se movimentar e, quem vive no Ceará e em outros estados do Nordeste, sabe da importância do BNB. Essa movimentação tem que ser feita antes de um tiro de misericórdia”, afirmou. Para ele, é necessário tirar da classe política o direito de indicar a Presidência de bancos oficiais, que, deve ser ocupada por servidores concursados. Já o deputado Nezinho Farias (PDT) destacou que é preciso alertar a bancada federal do Ceará. “O momento é esse, antes que o Governo Federal tome uma decisão errada”, ponderou.