Covid-19: mortalidade entre vacinados com uma dose é de 0,07% no DF

34

Das 983,3 mil pessoas que haviam se vacinado contra a covid-19 com a primeira dose até o fim de junho, 711 morreram vítimas da doença. Com o ciclo vacinal completo, eram 339,7 mil imunizados, dos quais 236 faleceram (0,06%). Dados mostram a efetividade das vacinas

A taxa de mortalidade entre os vacinados com pelo menos uma dose de imunizantes contra a covid-19, no Distrito Federal, até o fim de junho deste ano, é de cerca de 0,07%. Ou seja, desde o início da campanha de imunização, das 983,3 mil pessoas que haviam se vacinado com a primeira dose na época, 711 morreram. Para os que completaram o ciclo vacinal e receberam duas doses, o índice cai para 0,06%, mostrando que dos 339,7 mil imunizados até então, 236 faleceram por causa da doença. Para especialistas, os dados mostram a efetividade das vacinas.

O número de óbitos de pessoas vacinadas foi divulgado pelo secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, em 21 de julho. Segundo ele, as mortes ocorreram desde fevereiro até junho. Procurada, a pasta confirmou que esses são os dados mais atualizados. O infectologista Dalcy Albuquerque explica que o principal objetivo da vacina é proteger contra casos graves e mortes da doença. Para ele, as pessoas que se tornaram vítimas do novo coronavírus após a imunização deveriam ter algum tipo de doença prévia.

“A taxa de mortalidade entre os vacinados é baixa e mostra que as vacinas estão cumprindo o papel. Muito provavelmente, os mortos após a imunização tinham doenças prévias ou idade muito avançada”, diz. Ele destaca que, mesmo os imunizados, não há nenhuma perspectiva de se abandonar as medidas de prevenção não farmacológicas. “O vírus continua circulando. Não se pode relaxar completamente. O uso de máscaras, distanciamento, e procurar se manter em ambientes arejados são ações importantíssimas para o combate à pandemia”, complementa.

Atualmente, o DF tem mais de 1,5 milhão de pessoas vacinadas com a primeira dose (D1) dos imunizantes, o que representa 52,88% da população total de três milhões. Com a segunda dose (D2) ou aplicação de dose única (DU), há 659,8 mil pessoas, ou seja, 21,62% dos habitantes do DF. Ontem, no primeiro dia de vacinação para o grupo de 25 anos ou mais, 67.324 pessoas receberam doses de D1, 8.140 de D2 e 10 de DU.

Para o público de 20 anos ou mais, a imunização terá início nesta quinta-feira (12/8), uma vez que o DF recebeu 153 mil doses na noite de segunda-feira, e mais seringas para serem utilizadas na campanha, que devem chegar nesta quarta-feira (11/8). A expectativa do Executivo local é ampliar a vacinação para os 18 e 19 anos na próxima semana.

20 anos ou mais

Muitas filas foram registradas nos postos de saúde do DF com a abertura da vacinação contra covid-19 para quem tem 25 anos ou mais. Apesar disso, as pessoas se surpreenderam com a agilidade no atendimento de alguns postos. Foi o caso da unidade básica de saúde (UBS) 5, em Taguatinga, onde o tempo de espera foi de 10 a 15 minutos. O músico Carlos Henrique Araújo Rodrigues, 28 anos, foi se vacinar no local e ficou surpreso. “Foi muito rápido. Esperamos por 20 minutos. Achei que ia demorar mais”, ressalta.

O gerente da UBS 5 de Taguatinga, Wellington Silva, criou a meta de imunizar 10 mil pessoas ainda nessa terça-feira (10/8). Ao fim do horário de funcionamento da unidade, às 22h, foram contabilizadas 6.360 doses aplicadas. “Quanto mais gente tivermos vacinado, menos pessoas ficam doentes e sofrendo. Esse é o nosso objetivo, é o que dá ânimo para todos”, ressalta, emocionado.

O atendimento para pessoas acima de 25 anos e para segunda dose segue, nesta quarta-feira (11/8), em todo o DF. A imunização será feita em 76 pontos, que funcionam das 8h às 17h — ou das 9h às 17h, no caso de drive-thrus. Haverá, ainda, atendimento noturno, das 18h às 22h, na Praça dos Cristais, na UBS 7 de Ceilândia e na UBS 5 de Taguatinga (veja Onde se vacinar). Não é necessário agendamento.

De acordo com o último boletim epidemiológico, divulgado na terça-feira (10/8) pela Secretaria de Saúde, o DF registrou 447 novos casos e 19 mortes pela doença. No total, a capital soma 456.129 ocorrências de covid-19 e 9.760 óbitos. A taxa de transmissão do vírus está em 1,04. Com as atualizações, a média móvel de casos está em 605, o que representa redução de 8,4%, em relação ao número de 14 dias atrás. Quanto às mortes, em comparação ao mesmo período, o índice é de 14,14, alta de 28,5%.% quando comparado com duas semanas atrás.

20 anos ou mais

Muitas filas foram registradas nos postos de saúde do DF com a abertura da vacinação contra covid-19 para quem tem 25 anos ou mais. Apesar disso, as pessoas se surpreenderam com a agilidade no atendimento de alguns postos. Foi o caso da unidade básica de saúde (UBS) 5, em Taguatinga, onde o tempo de espera foi de 10 a 15 minutos. O músico Carlos Henrique Araújo Rodrigues, 28 anos, foi se vacinar no local e ficou surpreso. “Foi muito rápido. Esperamos por 20 minutos. Achei que ia demorar mais”, ressalta.

O gerente da UBS 5 de Taguatinga, Wellington Silva, criou a meta de imunizar 10 mil pessoas ainda nessa terça-feira (10/8). Ao fim do horário de funcionamento da unidade, às 22h, foram contabilizadas 6.360 doses aplicadas. “Quanto mais gente tivermos vacinado, menos pessoas ficam doentes e sofrendo. Esse é o nosso objetivo, é o que dá ânimo para todos”, ressalta, emocionado.

O atendimento para pessoas acima de 25 anos e para segunda dose segue, nesta quarta-feira (11/8), em todo o DF. A imunização será feita em 76 pontos, que funcionam das 8h às 17h — ou das 9h às 17h, no caso de drive-thrus. Haverá, ainda, atendimento noturno, das 18h às 22h, na Praça dos Cristais, na UBS 7 de Ceilândia e na UBS 5 de Taguatinga (veja Onde se vacinar). Não é necessário agendamento.

De acordo com o último boletim epidemiológico, divulgado na terça-feira (10/8) pela Secretaria de Saúde, o DF registrou 447 novos casos e 19 mortes pela doença. No total, a capital soma 456.129 ocorrências de covid-19 e 9.760 óbitos. A taxa de transmissão do vírus está em 1,04. Com as atualizações, a média móvel de casos está em 605, o que representa redução de 8,4%, em relação ao número de 14 dias atrás. Quanto às mortes, em comparação ao mesmo período, o índice é de 14,14, alta de 28,5%.% quando comparado com duas semanas atrás.

20 anos ou mais

Muitas filas foram registradas nos postos de saúde do DF com a abertura da vacinação contra covid-19 para quem tem 25 anos ou mais. Apesar disso, as pessoas se surpreenderam com a agilidade no atendimento de alguns postos. Foi o caso da unidade básica de saúde (UBS) 5, em Taguatinga, onde o tempo de espera foi de 10 a 15 minutos. O músico Carlos Henrique Araújo Rodrigues, 28 anos, foi se vacinar no local e ficou surpreso. “Foi muito rápido. Esperamos por 20 minutos. Achei que ia demorar mais”, ressalta.

O gerente da UBS 5 de Taguatinga, Wellington Silva, criou a meta de imunizar 10 mil pessoas ainda nessa terça-feira (10/8). Ao fim do horário de funcionamento da unidade, às 22h, foram contabilizadas 6.360 doses aplicadas. “Quanto mais gente tivermos vacinado, menos pessoas ficam doentes e sofrendo. Esse é o nosso objetivo, é o que dá ânimo para todos”, ressalta, emocionado.

O atendimento para pessoas acima de 25 anos e para segunda dose segue, nesta quarta-feira (11/8), em todo o DF. A imunização será feita em 76 pontos, que funcionam das 8h às 17h — ou das 9h às 17h, no caso de drive-thrus. Haverá, ainda, atendimento noturno, das 18h às 22h, na Praça dos Cristais, na UBS 7 de Ceilândia e na UBS 5 de Taguatinga (veja Onde se vacinar). Não é necessário agendamento.

De acordo com o último boletim epidemiológico, divulgado na terça-feira (10/8) pela Secretaria de Saúde, o DF registrou 447 novos casos e 19 mortes pela doença. No total, a capital soma 456.129 ocorrências de covid-19 e 9.760 óbitos. A taxa de transmissão do vírus está em 1,04. Com as atualizações, a média móvel de casos está em 605, o que representa redução de 8,4%, em relação ao número de 14 dias atrás. Quanto às mortes, em comparação ao mesmo período, o índice é de 14,14, alta de 28,5%.% quando comparado com duas semanas atrás.

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here