Com preços mais atrativos, venda de etanol salta 24,8% no Ceará; consumo de gasolina sobe 6,6%

11

Economista avalia que melhora da atividade econômica e queda no preço do etanol contribuíram para os resultados no ano passado

As vendas de gasolina comum no Ceará chegaram a 1,526 milhão de metros cúbicos em 2023, crescimento de 6,65% na comparação com 2022, quando esse número havia sido de 1,430 milhão de metros cúbicos. Os dados foram divulgados na última quinta-feira (1º) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

É o maior volume anual no Ceará desde 2017. A ANP disponibiliza os dados por ano no Painel Dinâmico do Mercado Brasileiro de Derivados e Biocombustíveis de 2017 a 2023.

Etanol e diesel
No caso do etanol, o salto nas vendas em 2023 na comparação com 2022 é ainda maior: 24,8%. Foram 147 mil metros cúbicos comercializados no Estado em 2023, contra 117,8 mil metros cúbicos em 2022.

A ANP divulga também os dados para o diesel, cujas vendas chegaram a 1,140 milhão de metros cúbicos em 2023. O número representa um crescimento de 4,11% em relação ao ano de 2022, quando foram 1,095 milhão de metros cúbicos vendidos no Ceará. Considerando o resultado mês a mês no Estado, dezembro teve o maior volume de vendas de gasolina comum de 2023. Foram 920 mil metros cúbicos.

Melhora da atividade econômica
Para a economista e professora de MBAs da Fundação Getúlio Vargas, Carla Beni, o aumento do volume no Ceará e no Brasil está relacionado a dois fatores: queda no preço do etanol e melhora da atividade econômica. “Pela primeira vez depois da pandemia, o etanol apresentou queda expressiva e isso levou a um aumento no volume de venda, lembrando que o etanol compõe parte da gasolina, então foi uma questão importante”.

“O ponto mais abrangente, para o País todo, é a melhora das condições econômicas. Tivemos um crescimento econômico considerável, a projeção para 2023 era um PIB de menos de 1% e chegou a quase 3% de crescimento econômico”, pontua Carla.

Ela acrescenta ainda, na esteira da melhora da atividade econômica, outros indicadores positivos que ajudam a explicar o crescimento nas vendas de combustíveis. “Estamos no menor patamar de desocupação desde 2014, então isso representa um volume de pessoas empregadas e uma massa salarial mais robusta. Assim, temos mais emprego e renda na economia”. “Mais circulação de mercadorias e bens e serviços”, arremata.

Fonte: Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here