Ceará exporta US$ 395 milhões e tem balança comercial positiva no primeiro bimestre

169


Importando US$ 356 milhões, o Estado fechou o dois primeiros meses de 2019 com o saldo de US$ 39,1 milhões


A balança comercial do Estado repetiu o comportamento apresentado em janeiro e fechou o primeiro bimestre ano com saldo positivo, de US$ 39,1 milhões. O dado são do estudo Ceará em Comex, realizado pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).


O resultado veio a partir do desempenho das exportações cearenses, que apresentaram um aumento de 17,3% em relação ao primeiro bimestre de 2018 e alcançaram o patamar de US$ 395,1 milhões. Já as importações, que totalizaram US$ 356 milhões, tiveram queda 11,1% ante igual período do ano passado. 


Em relação ao primeiro bimestre de 2015, o desempenho atual da balança comercial do Estado (US$ 39,1 milhões) representa um salto de 126,7%, comparando com o resultado de 2019. 


Dos quinze maiores estados exportadores do Brasil, o Ceará foi o segundo que mais cresceu, ficando atrás apenas do Mato Grosso, que registrou alta de 20% entre 2018 e 2019. 


Participação


O município de São Gonçalo do Amarante, onde estão o Porto do Pecém e a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), continua sendo o principal destaque entre as cidades cearenses. Ao todo, 51% das exportações locais saíram de lá, somando um total de US$ 201,5 milhões. 


Em seguida, no ranking das cidades que mais exportaram, estão Sobral (US$44,4 milhões) e Caucaia (US$ 37,4 milhões). Com menos destaque, a Capital cearense registrou um aumento em 2019 e chegou perto do patamar de US$ 30 milhões, exportando US$ 29,5 milhões.


Ainda de acordo com o estudo do CIN, em relação às outras unidades da Federação, o Ceará ficou em 14ª no quesito de exportações.