Ceará é o 2º do Nordeste em inadimplência nas micro e pequenas empresas

202

O indicador de inadimplência da Serasa Experian, 128 mil negócios no Estado finalizaram agosto com as contas no vermelho

No Ceará mais de 128,8 mil micro e pequenas empresas terminaram o mês de agosto com as contas no vermelho. Os dados fazem parte de um estudo do Serasa Experian que mostra também que o indicador de inadimplência do Estado é o segundo maior do Nordeste.

Está atrás somente da Bahia, que registrou inadimplência em 294,5 mil empresas. Na sequência, vem o Maranhão, com 81,1 mil. No Brasil o número total foi de 5.540.767 negócios que encerraram agosto com dívidas e o Nordeste é a terceira região com maior número na estatística (16,3%), atrás do Sudeste (53%) e Sul (16,4%).

No indicador da Serasa Experian, é contemplado a quantidade de empresas brasileiras que possuem pelo menos um compromisso vencido e não pago. O balanço é feito de forma mensal por estado porte e setor.

Na análise geral, o número total nacional, apesar de expressivo, representa leve queda de 0,1% em comparação com o mês anterior.

Aumento de inadimplentes

No Ceará, houve um leve aumento de 0,05% em relação a julho. Já tomando referência ao igual período em 2021, houve um aumento de mais de 13 mil empreses inadimplentes no Estado. O valor das dívidas negativadas chega a 2,2 bilhões, com uma média de 15.439,75 por empresa.

Em agosto, 16,3% das empresas inadimplentes do País eram do Nordeste. A região ocupa o terceiro lugar no ranking, atrás do Sudeste (53%) e Sul (16,4%), e seguida pela Centro-Oeste (9%) e Norte (5,3%).

De acordo com o índice, as companhias que atuam no setor de serviços são as que possuem a maior representatividade, com 52%, seguidas pelas atuantes no Comércio, 39,5%. Para o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, a queda na falta de pagamento das empresas é tímida e ainda traz um sinal de alerta para que elas deem mais atenção a organização de seus fluxos de caixa.

“As empresas precisam ter em mente que a alta inflação impacta o bolso dos brasileiros e, consequentemente, os negócios pela diminuição no poder de compra. Por isso, a dica é cortar custos desnecessários e negociar despesas sempre que possível”, disse.

Na análise completa da inadimplência dos negócios no País, que considera os portes de micro, pequenas, médias e grandes empresas, o valor médio das 44,1 bilhões de dívidas inadimplentes chegou em R$ 16.456,50. A maioria dos débitos atrasados foram contraídos nos setores de serviços, bancos e cartões, telefonia e varejo.

Inadimplência por estado

Bahia: 294.576

Ceará: 128.848

Maranhão: 81.150

Rio Grande do Norte: 58.093

Pernambuco: 54.711

Paraíba: 54.711

Alagoas: 41.108

Sergipe: 37.816

Piauí: 36.071

Fonte: Serasa Experian

Fonte: O Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here