Ceará deve fechar 2018 com 20% da receita líquida em investimento

298


Por Samuel Quintela


Dado foi confirmado de forma preliminar pelo secretário de planejamento e gestão do Estado, Maia Júnior, na reunião com o governador Camilo Santana


O Governo do Estado deverá fechar 2018 com uma taxa de investimento bem superior ao esperado pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag). Segundo Maia Junior, responsável pela Pasta, os números preliminares indicam que o Ceará deverá terminar o ano com 20% da receita líquida dedicada a melhorias e projetos diversos. As perspectivas indicavam uma taxa de aproximadamente 15%.


Ao todo, o Estado empenhou mais de R$ 3,9 bilhões em investimentos durante 2018. Contudo, Maia Júnior estimou que os dados só deverão estar consolidados a partir do dia 2 de janeiro do próximo ano, logo depois da posse do novo mandato do governador Camilo Santana.


Um dos fatores determinantes para a evolução da taxa de investimento, segundo Maia, foi a verba adquirida através de operações de crédito, que superaram as expectativas da administração estadual. Outras fontes de arrecadação exteriores ao controle do governo também ficaram acima do esperado pela Seplag.


O chefe do Gabinete do governador, Élcio Batista, comemorou o resultado apresentado previamente por Maia Júnior durante a reunião de balanço dos resultados do secretariado de Camilo Santana. Élcio comparou o desempenho do País com o registrado pelo Ceará, referente aos investimentos aplicados em 2018.


“Até a próxima sexta, a gente deve estar fechando todo o balanço do Estado e teremos números mais precisos, mas, em questão de investimento, nós vamos bater o recorde dos últimos quatro anos, sendo, mais uma vez, o terceiro maior investidor do País em termos absolutos e o primeiro em termos relativos referentes à receita líquida”, afirmou Batista. “O Brasil, hoje, talvez invista apenas 2%, para a gente ter uma noção. Esses números são muito importantes e devemos apresentar eles de forma completa no início do próximo ano”, completou.


Regularidade


Outro ponto positivo ressaltado pelo chefe de Gabinete foi que o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado também deverá ser superior em relação ao Brasil, como algumas pesquisas já apontaram recentemente. A última a registrar essa diferença foi a do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).


“O PIB do Ceará também deverá ficar acima da média do País e do Nordeste. E esses números de 2018 são realmente para a gente comemorar. Olhamos o início do governo em 2015 no meio de uma série de crises, como econômica, fiscal, moral, hídrica no Ceará, e política, que afetou o País. Mas, hoje, o governador consegue apresentar o Estado como um destaque em várias áreas, e isso é realmente diferenciado”, afirmou.


Sobre a área econômica, em nota, o governador Camilo Santana ressaltou os avanços gerados pela elaboração da trinca de hubs do Estado, que representa os centros de conexões aérea (Aeroporto de Fortaleza), movimentação portuária (Porto do Pecém) e de tecnologia (cabos submarinos).


“Fomos líderes em investimentos por três anos seguidos e estamos caminhando para o quarto. Somos considerados o Estado com melhor situação fiscal do Brasil, o que nos permitiu levar resultados à população”, disse Santana.