Categoria fazendária é homenageada pela Assembleia Legislativa

233



 


Em comemoração ao Dia do Fazendário, ocorrido no último dia 28 de setembro, a Assembleia Legislativa do Ceará homenageou, na noite desta segunda-feira (30/9), todos os fazendários cearenses. Requerida pelo deputado Manoel Duca (PDT) e presidida pelo deputado Audic Mota (PSB), a sessão solene contou com a presença da secretária da Fazenda, Fernanda Pacobahyba, que compôs a mesa em conjunto com o diretor de Organização do Sintaf, Lúcio Maia, e a diretora financeira da AAFEC, Elenilda dos Santos, além do deputado federal Idilvan Alencar – um dos cinco servidores fazendários homenageados na ocasião.


 


Na oportunidade, o deputado Audic Mota falou de sua felicidade em estar numa mesa que tão bem representava a categoria fazendária. Ele recordou o tempo em que, quando vereador, presidiu a União dos Vereadores e Câmaras do Ceará (UVC), cujo primeiro convênio celebrado foi com o Sintaf, o que possibilitou levar a educação legislativa e tributária a todo o estado do Ceará. “O Sintaf foi nosso parceiro. Certamente a iniciativa ficou marcada na história das duas entidades”, apontou.


 


Em sua fala, o diretor de Organização do Sintaf destacou que a missão do servidor fazendário é arrecadar os tributos para que eles sejam aplicados nas atividades fins do Estado, como educação, saúde, saneamento, habitação e segurança, serviços públicos de qualidade. “Além de arrecadar os tributos, nós também gerenciamos a aplicação destes recursos, ou seja, somos responsáveis por todo o ciclo de finanças públicas do Estado, incluindo receitas e despesas”, evidenciou Lúcio Maia. O diretor elogiou cada um dos servidores homenageados, por sua ética, competência e luta incansável em favor da categoria. “A diretoria homenageia toda a categoria fazendária que tanto dignifica com seu trabalho o estado do Ceará”, concluiu.


 


A secretária da Fazenda, Fernanda Pacobahyba, agradeceu à Assembleia Legislativa pela lembrança e ao deputado Manoel Duca pela iniciativa. Ela parabenizou todos os agraciados, “pessoas com curriculum extraordinário na carreira fazendária”, conforme destacou. De acordo com a Secretária, a carreira fazendária passará por mudanças nos próximos anos e a Sefaz tem trabalhado para que a categoria mostre a densidade da sua atividade. “Isso é muito mais profundo e se conecta aos valores dessa Instituição que tem quase 200 anos. A história deste Estado se confunde com a história da nossa Secretaria da Fazenda. E é desta Secretaria que advém inúmeros esforços para que o Estado do Ceará dê saltos ainda mais extraordinários”, evidenciou.


 


Os homenageados


 


Cinco servidores fazendários foram homenageados em nome de toda a categoria, por suas trajetórias de luta e compromisso com as causas fazendárias: Maria do Carmo Moreira Serra Azul (Mariazinha), in memorian, representada na solenidade por seu esposo, José Machado Bezerra; Abrahão Sampaio de Lacerda, diretor adjunto de Aposentados do Sintaf; Jucélio Praciano, diretor adjunto de Relações Intersindicais do Sintaf; Carlos Brasil Gouveia, diretor de Assuntos Administrativos e Financeiros do Sintaf e Antônio Idilvan de Lima Alencar, fazendário e deputado federal pelo PDT-CE.


 


Convidado a falar em nome dos demais homenageados, o deputado federal Idilvan Alencar destacou seu orgulho de ser fazendário. Ele agradeceu imensamente a comenda, citando cada um dos agraciados. Destacou, ainda, que chegou na Sefaz em 1991, com 22 anos de idade, passando pelas unidades de Queimadas, Mata Fresca, Sobral, Tianguá, Barra do Ceará e Centro. “Cheguei na educação não por acaso, mas porque era fazendário. Quem me convidou não me conhecia, mas queria um fazendário para tomar conta das despesas da Secretaria de Educação (Seduc)”, relatou, ressaltando que os fazendários sempre foram referência no serviço público estadual.


 


Citando o momento político difícil do país, Idilvan criticou a polarização e o ódio entre as pessoas. “E temos projeto de lei que quer limitar o poder de atuação dos fiscais. Não podemos nos calar, temos que defender e reafirmar a importância do fazendário”, alertou. Sobre a reforma tributária em curso, Idilvan informou que já escutou pessoas defendendo a adoção de um modelo tributário que não precise do agente fiscal. “Falam como se o nosso papel fosse dispensável nessa conjuntura. Não é dispensável aqui e em nenhum lugar do mundo”, garantiu.


 


“Para mim é uma honra receber essa homenagem em nome da categoria”, continuou o deputado. “Estou na condição de deputado federal, defendendo a causa da educação, mas o que seria da educação se não fosse a eficiência da Sefaz? Se hoje somos modelo de educação no país, apesar dos desafios, isso só acontece porque temos uma Sefaz forte e cada vez mais eficiente”, concluiu Idilvan Alencar.