Brumadinho: BB e Caixa abrem contas de doação; Polícia alerta para tentativa de estelionato

305


Por Agência Brasil


 


A Defesa Civil de Minas Gerais ressalta que não precisa de doações no momento


A Caixa e o Banco do Brasil anunciaram a abertura de contas para receber doações para Brumadinho e a abertura de agências móveis para atendimento à população do município, que enfrenta as consequências do rompimento de uma barragem.


A conta corrente do Banco do Brasil é em nome da prefeitura local para receber doações:


agência 1669-1, conta 200-3 (SOS Brumadinho), CNPJ 18.363.929/0001-40.


O recurso será usado para necessidades urgentes da população local afetada, informou o banco.


Segundo o banco, a gestão dos recursos deve ser compartilhada. Hoje (28), haverá uma reunião entre Banco do Brasil, prefeitura, Ministério Público e a Justiça local, para discutir sobre a aplicação dos recursos e a prestação de contas.


A agência móvel do Banco do Brasil entra em funcionamento hoje e reforçará o atendimento oferecido pela agência local, que não foi afetada pelo rompimento da barragem.


A Caixa fará atendimento por meio um caminhão-agência a partir de amanhã (29) para reforçar o atendimento bancário na cidade.


A Caixa também abrirá uma conta para receber as doações. Os dados da conta corrente, em nome da Defesa Civil, serão divulgados nesta segunda-feira (28).


‘Aproveitadores’


As polícias militar e civil de Minas Gerais investigam pedidos de doações supostamente destinadas a vítimas do rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho.


 “Infelizmente, o serviço de inteligência da polícia militar, cruzando com a polícia civil, tem detectado em muitas mídias sociais aproveitadores”, informou o major Flávio Santiago.


 “É sempre importante falar para a sociedade que busque a confiabilidade. Às vezes, um site parece ser verídico, mas não traz informações consistentes. É importante que as pessoas verifiquem.”


Ações da Vale despencam após tragédia em Brumadinho


Durante coletiva de imprensa, ele reforçou que a Defesa Civil de Minas Gerais, neste momento, não precisa de doações, já que os esforços estão centrados na busca por sobreviventes e no resgate de corpos.


A Vale está responsável por providenciar a hospedagem de cerca de 135 pessoas desabrigadas em hotéis e pousadas de Brumadinho.


 “A defesa civil não precisa de nenhuma doação no momento. Isso é muito importante frisar. Ela não pede depósito, não pede dinheiro, não tem nenhuma conta para que isso seja compartilhado. Até porque, se tiver, estará no site oficial da Defesa Civil de Minas Gerais”, disse.


 “Toda tentativa de estelionato, o serviço de inteligência faz o monitoramento e, com toda, certeza investiga. Nós, da Polícia Militar, do serviço de inteligência, detectamos e passamos para a polícia investigatória para dar sequência a este fato”, concluiu.