À CNN, Haddad admite meta fiscal abaixo de 0,5% do PIB em 2025

19

Ministro da Fazenda disse que discutirá com o Congresso o “andar da carruagem”; a íntegra da entrevista com Haddad será exibida no CNN 360º desta quarta-feira (27)

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, já admite encaminhar ao Congresso Nacional uma proposta de meta fiscal abaixo do superávit de 0,5% do PIB prometido para o ano que vem.

Em entrevista à CNN, nesta terça-feira (26), Haddad deixou a meta em aberto e disse que ela depende da tramitação de projetos no Legislativo.

“Nós vamos, ao longo dos próximos dias, definir com o Congresso Nacional o andar da carruagem, como é que nós vamos definir a trajetória daqui para frente… A ministra Simone [Tebet] é quem prepara a LDO. Esse tema vai ser discutido à luz do que está acontecendo no Congresso Nacional, o que já aconteceu de bom nas cortes superiores”, afirmou Haddad.

O governo tem até o dia 15 de abril para enviar o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2025. Na divulgação do arcabouço fiscal, a equipe econômica propôs um ajuste gradual nas contas públicas: déficit de 0,5% em 2023, zero em 2024, superávit de 0,5% em 2025 e de 1% em 2026.

Haddad citou a desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia e de municípios, o futuro do Perse (programa para o setor de eventos), as compensações tributárias e julgamentos em tribunais superiores como elementos que podem mudar a trajetória das contas públicas em 2024 e em 2025.

“As pessoas imaginam que o resultado primário depende só do Executivo. Isso é um erro”, argumentou o ministro.

“A pedido do presidente [do Senado] Rodrigo Pacheco, depois a pedido do [presidente da Câmara dos Deputados] Arthur Lira, projetos de lei foram apresentados ou pelo governo, ou por parlamentares para chegar a uma equação. Eu penso que isso vai definir o futuro da trajetória”, acrescentou Haddad.

A íntegra da entrevista com o ministro Fernando Haddad será exibida no CNN 360º desta quarta-feira (27).

Fonte: CNN Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here