Vereadores recebem provedores de internet para discutir taxa

102

A Câmara Municipal de Fortaleza recebeu nesta quinta-feira (24) uma comissão de representantes da União dos Provedores de Internet do Ceará para discutir o reajuste do preço de uso dos postes pela Enel para a passagem de cabos de internet. O grupo foi recepcionado pelo presidente da casa, Antônio Henrique (PDT), com a reunião tendo ocorrido a pedido do vereador Didi Mangueira (PDT).

O representante da categoria, Davi Leite, ressaltou a situação atual da categoria, que foi surpreendida com o reajuste do preço do uso dos postes pela Enel para a passagem dos cabos. A empresa aumentou dos atuais R$ 12,00 para R$ 75,00 o valor por uso de cada poste. Ele pontuou que a União dos Provedores já foi recebida pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Evandro Leitão (PDT), que se prontificou a auxiliar nas negociações com a empresa de energia. “Esse problema é estadual, mas estamos buscando também o apoio dos vereadores à nossa causa. O valor proposto pela Enel é impossível de ser cumprido pelas empresas provedoras.” Ele conta que a proposta da categoria é que a Enel volte atrás nessa cobrança para que, posteriormente, se possa negociar a redução do valor atual, que segundo ele, já está alto.

O vereador Didi Mangueira, que intermediou a ida dos provedores ao Legislativo Municipal, afirma que a decisão da Enel vai gerar uma quebradeira geral, pois os provedores geram emprego e renda na cidade e no estado. “Eles se mobilizaram com uma grande carreata com quase 400 carros, para mostrar para Enel que a mobilização é porque lá na ponta o usuário, o consumidor vai sofrer depois desse reajuste. Então quando peço ao presidente Antônio Henrique para receber essa comissão, é porque esse problema é da cidade de Fortaleza,” ressaltou.

Já Antônio Henrique afirmou que a CMFor não pode deixar de participar da resolução da questão, pois afeta não só os provedores, mas também milhares de fortalezenses que utilizam seus serviços. “Na verdade a cobrança já existe, mas a Enel está elevando essa taxa a um valor exorbitante. Os provedores não vão poder cumprir esse compromisso e os usuários é que serão prejudicados. A grande maioria usa a internet por necessidade, mas com condições muito pequenas e limitadas. Nossa ideia é unir forças. Vamos conversar com o presidente da Assembleia, Evandro Leitão e com a própria Enel para que a gente possa encontrar um caminho para que essa cobrança não seja feita nesse nível,” garantiu.

Fonte: O Estado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here