Sintaf retoma calendário de mobilizações nas unidades fazendárias

138
Cexat Centro

A Diretoria Colegiada do Sintaf deu início a um novo calendário de mobilizações nas unidades da Sefaz. O objetivo é dialogar com a base, esclarecendo sobre as lutas e conquistas mais recentes, além de acolher novas demandas. Nesta segunda-feira (11/4), foram visitadas as Cexats Centro e Caucaia.

Em sua fala, o diretor de Organização do Sintaf, Carlos Brasil, destacou a conquista histórica da incorporação de 62% do valor do piso do PDF para todos os fazendários, efetivada em 1º de janeiro deste ano. E, mais recentemente, a criação de uma gratificação – a VPNI – no mesmo valor dos 38% restantes do piso da produtividade, o que sanou a ameaça de perdas, nos proventos de aposentadoria, de mais de 300 fazendários aptos a se aposentar.

“Isso não quer dizer que a luta pela incorporação tenha acabado. Ela só muda de nome. Não teremos mais o piso do PDF em 1º de agosto, e a luta agora é pela incorporação da VPNI aos vencimentos e proventos de aposentadoria”, reforçou Brasil.

Os diretores destacaram que as conquistas da categoria são fruto de um sindicato forte, que historicamente vem construindo um padrão remuneratório condizente com a essencialidade da carreira. “Vamos construir passo a passo a nossa segurança jurídica”, completou Carlos Brasil.

A Sefaz do futuro

Diretores e servidores compartilharam as preocupações com o futuro da Sefaz, diante do fechamento de 14 unidades fazendárias nos últimos anos, desmonte da atividade de fiscalização e descaso com a infraestrutura das unidades – o que resulta no aumento da sonegação. “A Administração prega uma Sefaz virtual, tudo ao alcance do celular; a tecnologia é necessária, mas há diversas situações em que a presença do fiscal é imprescindível”, apontou o diretor Nilson Fernandes.

Acesso restrito?

Servidores reclamaram da proibição de acesso aos pareceres fazendários há mais de quatro meses, o que dificulta o trabalho de fiscalização. O coordenador da área já foi questionado, mas até o momento não foi apontada nenhuma justificativa. “Por que não temos mais acesso aos pareceres? É como estar sem uma ferramenta de trabalho”, indagou um dos fazendários.

“Hoje não há fiscalização. O monitoramento é importante, mas se não houver fiscalização será inócuo. Muita coisa ficou centralizada na mão de pouca gente; é tudo engessado”, criticou outro servidor.

Cexat Caucaia

2 COMENTÁRIOS

  1. Essa senhora Fernanda pensa que é a dona da Sefaz, já passou da hora de pedirmos mudança e que entre alguém que se importe de fato com a secretaria da fazenda, com seus servidores e que saiba que a atividade fim do órgão é arrecadar, arrecadar e arrecadar. Melhores condições nos postos e mais auditores.
    Vai aposentar meio mundo agora com a aprovação da pdf. Quero só ver.
    Chega de mídia e propaganda no instagram.
    A finalidade é clara, ter mais recursos para nossa população cearense.

  2. Esses 38% de VPNI só beneficiará os servidores que estão aptos a se aposentar? Os que já estão aposentados ficarão de fora. É isso mesmo??

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here