Sergipe: Após impasse sobre concurso, auditores deflagram greve de quatro dias

40

Os Auditores Fiscais Tributários (AFTs) iniciaram nesta terça-feira, 21, uma greve de quatro dias em resposta ao impasse sobre as negociações com a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) em relação ao modelo de concurso público que vem sendo desenvolvido pela pasta. Na visão do Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco), a carreira pode correr o risco de ser extinta, caso a realização do concurso seja levada adiante.

“Queremos deixar claro que nós não somos contra o concurso. Queremos apenas segurança em relação ao cargo de Auditor Fiscal Tributário. Por isso estamos apresentando como alternativa ao problema a implementação do Concurso Público, para o cargo de Auditor Fiscal Tributário (anunciado pela administração estadual), dentro dos dispositivos que regem a Lei Complementar nº 283 de 21 de dezembro de 2016”, afirmou José Antônio dos Santos, presidente do Sindifisco.

Ainda segundo o sindicalista, em assembleia extraordinária na modalidade presencial e virtual, realizada nesta segunda-feira, 20, a categoria deliberou realizar a greve até a meia-noite desta sexta-feira, 24.  A decisão contou com mais de 90% dos votos no auditório e na sala virtual.

“O secretário está promovendo insegurança e revolta na categoria. Não se propõe sequer analisar a situação. Está intransigente na decisão de colocar o cargo dos auditores fiscais tributários, que representam 408 servidores, em processo de extinção tácita. E nós não vamos aceitar”, salienta.

Na semana passada, durante a paralisação de 48h, o Sindifisco realizou um ato na porta do Palácio dos Despachos, sede do governo estadual, e protocolou simbolicamente novo ofício solicitando uma audiência com o governador Belivaldo Chagas (PSD).

Sefaz

A Sefaz informou que não vai se manifestar neste momento, mas destacou que está mantendo diálogo com os auditores.

Fonte: Infonet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here