SENAI discute políticas públicas para inovação da indústria

339

O SENAI Ceará promoveu o Workshop de Inovação e Negócio, na Casa da Indústria, reunindo autoridades públicas, representantes de sindicatos e empresários industriais para discutir as possibilidades de acesso aos programas de fomento para novos projetos.
.O objetivo foi despertar o interesse dos empresários em saber como propiciar o desenvolvimento da inovação para o crescimento dos negócios. “Torna-se um momento oportuno para a gente debater as políticas públicas relacionadas à inovação e novas tecnologias, tendo o SENAI esse papel impulsionador junto às indústrias cearense”, afirmou Paulo André Holanda.

O SENAI Ceará atendeu 475 empresas, só no ano passado. Em toda a história, 8.890 atendimentos já foram realizados, em 77 municípios, onde mais de 80 projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação foram aprovados, o que representou um incremento de R$ 43 milhões de aplicações feitas por órgãos de fomento.
Um deles é a FINEP, uma Empresa Pública brasileira vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. O Gerente do Departamento Regional do Nordeste, Paulo Resende, disse que a instituição está interessada em fomentar projetos que venham a desenvolver a industrialização cearense. “Se a tecnologia se mostrou possível, a FINEP é uma instituição que pode propiciar os recursos necessários e está à disposição. Nós temos um modelo de negócio, com a mesma preocupação com a sustentabilidade e com a melhor linha de crédito, taxa e prazos para o cliente”, disse.

Já o Coordenador Geral de Mecanismos de Apoio à Inovação do MCTI, José Cosmo, falou de Brasília, sobre os benefícios da Lei do Bem, legislação que concede diversos benefícios às empresas que realizam investimentos em pesquisa e desenvolvimento em inovação tecnológica, mas é preciso se enquadrar em uma série de requisitos. “Esse dispositivo garante o aumento da competitividade entre as empresas, tão importante quanto a indústria ser inovadora é continuar mantendo o mesmo ritmo”, concluiu.

Os incentivos também são concedidos pelo Governo do Ceará, através da ADECE. Ponto de debates promovido pelo Especialista em Fomento Fiscal da ADECE, Alexandre Adolfo. Já o Secretário Executivo de Comércio, Serviço e Inovação da SEDET, Júlio Cavalcante Neto, reforçou: “O que a gente tem trabalhado na SEDET é a política de inovação e a gente tem trabalhado em todas as regiões do Estado, incentivando a criação de Startups, com o apoio dos pesquisadores da região para poder trabalhar o problema das empresas de cada região, de acordo com o potencial dessas empresas”, disse.

Esses incentivos foram comemorados pelo Superintendente do SESI Ceará e Diretor Regional do SENAI Ceará, Paulo André Holanda. “Temos um leque de possibilidades para avançar nos nossos editais, e não somente focar nos editais, porque os empresários precisam de conhecimento e de apoio para que a academia e o SENAI Ceará, através de sua unidade de tecnologia possam ajudá-los. E estamos aqui com essa missão”, disse. E finalizou: “Gostaria de agradecer ao Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará, Ricardo Cavalcante, por acreditar e incentivar as ações que estamos fazendo aqui, na Federação”, concluiu.

O Estado do Ceará

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here