Sebrae lança Programa Revita para fortalecer pequenos negócios na retomada econômica

15

No Ceará, 88% dos pequenos negócios apontaram redução das receitas provocadas pela pandemia, segundo pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Agora, para dar a volta por cima, esses negócios precisam se adaptar a uma nova realidade e reinventar a forma de empreender. Mas não estão sozinhos. Como forma de apoiar os pequenos empreendedores cearenses na retomada das atividades econômicas, o Sebrae-CE elaborou um programa que vai ajudar desde a concepção de novos negócios até a reestruturação das empresas existentes. Intitulado de Programa Revita, ele conta com um conjunto de soluções articuladas e integradas, voltadas ao apoio, orientação, capacitação, planejamento e desenvolvimento dos pequenos negócios, utilizando o portfólio de soluções disponíveis no Sebrae.

Dentro do Revita, cada empreendedor recebe soluções adaptadas para o estágio em que a empresa se encontra e pode participar ainda de trilhas de aprendizagem, jornadas de conhecimento, de orientação ao crédito, oficinas de planejamento e apoio à inovação e acesso a mercado.

Eixos
Todas as atividades do programa foram distribuídas em seis eixos estratégicos: inovação, reestruturação financeira, readequação do ambiente legal, mercado, gestão 4.0 e setor x território. Este último visa mapear as possibilidades em cada território, verificando quais os segmentos mais afetados e o que mais impactam no emprego e na renda.

A inciativa do Sebrae abrange 47 segmentos entre os mais atingidos pela crise, dentre eles mercearias e mercadinhos, lojas de vestuário, calçados, materiais de construção e varejo, bares e restaurantes, salões de beleza, pet shops, clínicas de saúde, academias, indústrias, oficinas, serviços de delivery e atividades da economia criativa.

Sebrae disponibiliza conjunto de protocolos para a retomada das atividades econômicas

O Revita iniciou suas ações apresentando aos pequenos negócios um conjunto de protocolos para a retomada das atividades econômicas. Tudo com base em informações oficiais para orientar os empreendedores sobre procedimentos que garantem a segurança e a saúde de trabalhadores, gestores e clientes. O objetivo é assegurar que a reabertura da economia aconteça de forma mais segura, evitando a propagação da pandemia.

Para cada atividade, o Programa disponibiliza de forma gratuita uma série de conteúdos, como vídeos, materiais para a sinalização nos estabelecimentos e e-books com orientações. Para conhecer os protocolos de cada segmento, basta acessar o site.

Independente do tipo de atividade, o momento, mais do que nunca, exige informação para que a retomada seja segura e consistente. Para o comércio, isso significa, principalmente, manter controles rígidos de higiene e atenção às seguintes recomendações:

–  Diminua a capacidade de público do estabelecimento, de modo que seja possível minimizar o contato;

– Promova o distanciamento de 1,5m entre pessoas nas filas na entrada ou para o pagamento. Dica: utilize adesivos no chão para demarcação da distância mínima;

– Instale, se for possível, barreira de vidros nos caixas para ampliar ainda mais a distância e o contato entre colaborador e cliente;

– Informe a seus funcionários, contratados e clientes que qualquer pessoa que tenha tosse frequente ou febre (37,3° C ou mais) precisa permanecer em casa;

– Exiba placas de sinalização com estas orientações em seus locais de trabalho. Combine isso com outros canais de comunicação comumente usados em sua organização ou empresa;

– Adote procedimentos contínuos de higienização das mãos, com utilização de água e sabão em intervalos regulares. Caso não seja possível a lavagem das mãos, utilizar imediatamente sanitizante adequado para as mãos, como álcool;

– Mantenha distância segura entre os trabalhadores, considerando as orientações do Ministério da Saúde e as características do ambiente de trabalho;

– Limpe e desinfete os locais de trabalho e áreas comuns no intervalo entre turnos ou sempre que houver a designação de um trabalhador para ocupar o posto de trabalho de outro. Reforce a limpeza de sanitários e vestiários;

– Procure realizar a abertura em horários diferentes, para que o tráfego de clientes e profissionais não coincida com o pico de movimento do transporte público;

– Receba fornecedores e/ou distribuidores em um local específico, de preferência em local e horário separado do atendimento ao seu público;

– Todas as recomendações de higiene e saúde devem ser exigidas também de fornecedores e distribuidores.

Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here