Petrobras avança 5% e bolsa fecha acima de 108 mil pontos

243

O Ibovespa subiu 1,81% ontem (8), chegando assim aos 108.402 pontos. É a maior pontuação para um fechamento do índice de referência da Bolsa de Valores desde 7 de junho.

Parte importante da alta da Bolsa é reflexo da disparada de 5,05% das ações preferenciais da Petrobras, cujos papéis foram os mais negociados nesta sessão.

Além da manutenção do impacto positivo no mercado do recente pagamento de quase R$ 88 bilhões em dividendos, a assinatura de um contrato com uma companhia estatal boliviana para garantir o abastecimento de gás ao mercado interno animou investidores, segundo Idean Alves, sócio e chefe da mesa de operações da Ação Brasil Investimentos.
“A Petrobras celebrou um novo aditivo ao contrato de compra de gás natural com a YPFB ( Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos), trazendo mais previsibilidade ao fornecimento de gás ao mercado local”, comentou Alves.

Também favoreceu o ganho da Petrobras a alta do petróleo no mercado internacional. O preço de referência da matéria-prima bruta tinha alta de 1,30% no início da noite, com o barril do Brent negociado a US$ 96,15 (R$ 492,68). No mercado de ações de Nova York, o indicador S&P 500, parâmetro para a Bolsa, caiu 0,12%.

Dólar cai a 5,11

No câmbio, o dólar caiu pela terceira vez frente ao real, continuando o movimento de depreciação visto na semana passada.

Ao recuar 1,06%, o dólar comercial fechou cotado a R$ 5,1130 na venda. É o menor valor desde o encerramento do pregão de 15 de junho, quando a divisa valia R$ 5,029.

Na sexta-feira (5), o real obteve a maior valorização frente ao dólar em relação às principais moedas, além de ocupar a terceira posição entre as divisas de países emergentes que mais subiram no dia, atrás do rublo da Rússia e do baht tailandês.

Fonte: O Estado CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here