Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras


Agenda Ambiental

  20/11/2014 

CO²: Contribuição do Brasil para o aquecimento global vai a 7,8%

Essa rota pode inviabilizar a meta do Governo Federal de reduzir as emissões entre 36% e 39% até 2020

Má notícia para o governo Dilma Rousseff, pior para o planeta: a contribuição do Brasil para o aquecimento global aumentou 7,8% em 2013. O dado indica reversão da tendência de queda depois de 2005. O Brasil parece ter entrado numa nova trajetória das emissões de dióxido de carbono (CO2). Houve crescimento em todos os setores da economia.

Se for mantida, essa rota pode inviabilizar a meta do Governo federal de reduzi-las entre 36% e 39% até 2020, na comparação com 1990. O objetivo implica não ultrapassar o total anual de dois bilhões de toneladas de CO2 (GtCO2), no País todo, em 2020. Pelo ritmo presente de aceleração, alcançará 2,2 GtCO2, segundo calcula Tasso Azevedo, coordenador do estudo divulgado ontem.

Os dados são do Sistema de Estimativa de Emissões de Gases do Efeito Estufa 2014, o Seeg, do Observatório do Clima, rede de dezenas de ONGs. Cada brasileiro responde agora por 7,8 tCO2 anuais. É mais ou menos o carbono que um passageiro “gasta” em quatro viagens de ida e volta entre o Brasil e a Europa. A média mundial de emissões per capita fica em 7,2 tCO2. “Estamos muito longe de uma economia de baixo carbono”, afirmou Azevedo.

A maior responsabilidade pelo mau resultado cabe às mudanças no uso do solo (leia-se: desmatamento). A rubrica registrou salto de 16,4%, como seria de esperar após a subida de 29% na destruição da Amazônia de agosto de 2012 a julho de 2013.

Energia e transportes também participaram da piora do indicador. Devido ao maior acionamento de usinas termelétricas e ao consumo de gasolina e diesel, o setor teve 7,3% de incremento na produção de gases-estufa.

Antes do governo Dilma, projetava-se um aumento de consumo de álcool combustível de 10% ao ano. O uso de gasolina deveria cair entre 5% e 6%, mas ocorreu o inverso.

O acionamento continuado de termelétricas a carvão, óleo e gás fez o país produzir uma quantidade adicional de carbono equivalente ao que emite toda a frota de ônibus brasileira. (das agências de notícias)

 

Fonte: O Povo
Link: http://www.opovo.com.br/app/opovo/brasil/2014/11/20/noticiasjornalbrasil,3350475/contribuicao-do-brasil-para-o-aquecimento-global-vai-a-7-8.shtml
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Página Inicial

Mídias Sociais

 

Rua Agapito dos Santos, 300 - Centro
Fortaleza/Ce | CEP 60010250

www.igenio.com.br