Fundação Sintaf retoma parceria com Aprece e discute pauta municipalista

52

Trabalho cooperativo entre as entidades visa colocar em prática a Lei Complementar Nº 180 e beneficiar os municípios cearenses

Em um encontro produtivo e participativo realizado na sede da Fundação Sintaf durante a manhã desta quarta-feira, 5 de janeiro, diretores do Sintaf e da Fundação reuniram-se com o Dr. Nilson Diniz, médico, conselheiro e ex-presidente da Aprece – Associação dos Municípios do Estado do Ceará, para discutir uma pauta municipalista.

Com a presença dos diretores do Sintaf, Carlos Brasil (Organização), Nilson Fernandes (Comunicação) e Remo César (Relações Intersindicais), e do diretor-geral da Fundação Sintaf, Liduíno de Brito, além da participação do jornalista Tarcísio Matos, foi retomado o trabalho cooperativo entre as entidades para tratar de questões que envolvem a gestão fiscal dos municípios cearenses.

Em sua fala, o Dr. Nilson Diniz expressou satisfação em estar presente na reunião e fez apontamentos sobre a situação atual do municipalismo no Ceará. “A Aprece teve uma participação importante junto com o Sintaf e a Fundação, e a gente começou aqui a discutir umas pautas que são importantes para o municipalismo, mostrando a realidade que vivem os municípios cearenses, de forma discrepante do que o Estado é. Enquanto o Ceará hoje é um modelo do ponto de vista fiscal no Brasil, a maioria dos municípios não têm uma organização fiscal”, disse.

Segundo Diniz, que também é ex-prefeito do município do Cedro, esse processo pode ter uma visão mais global por meio da implementação de leis que já existem. “Como a Lei Complementar 180, que fala sobre a governança interfederativa. É um marco pra gente e complementa o que o estatuto da metrópole delimita sobre como fazer gestão municipal”, explicou. 

O ex-presidente da Aprece comentou que a parceria pode resultar em, por exemplo, uma capacitação para os secretários de finanças municipais, “visando melhorar, principalmente uma ideia que a gente tinha no passado, de fazer com que os municípios dentro da área fiscal pudessem fazer uma coisa semelhante ao PAIC (Programa de Alfabetização na Idade Certa). Esse modelo foi vitorioso e transformou a educação na última década. É pensarmos num mesmo modelo, fazendo uma ação dentro da área fiscal: diagnóstico, monitoramento, avaliação, premiação e reconhecimento”.

“Eu só acredito que a gente vai poder avançar em um Ceará mais forte, quando a gente tiver estados e municípios evoluindo do ponto de vista fiscal, com isso ter o apoio do Governo do Estado e de entidades como essa para que a gente possa crescer juntos”, finalizou Nilson Diniz.

Aproveitando a oportunidade, o diretor de Comunicação do Sintaf, Nilson Fernandes, registrou que o Sindicato deverá lançar luz sobre essas questões em breve, através do Prêmio Sintaf de Jornalismo, que ocorre durante o próximo Conefaz – Congresso Estadual dos Fazendários do Ceará: “O congresso deve acontecer em meados de agosto/setembro, e o prêmio receberá inclusive trabalhos e projetos também. A gente quer exatamente ir afunilando essas questões relevantes”.

Saiba mais sobre o 1º Prêmio Sintaf de Jornalismo

“Nossa reunião foi por demais importante, porque estamos procurando viabilizar os processos. Nós temos um pessoal altamente qualificado na Secretaria da Fazenda, que pode contribuir de alguma forma com a nossa população. Fazer um trabalho junto aos municípios é nosso grande objetivo na Fundação, e essa reunião foi um passo na concretização disso”, expressou Liduíno de Brito, diretor da Fundação Sintaf.

“A única maneira de avançar e beneficiar os municípios do estado do Ceará é levando qualidade de vida para as pessoas, principalmente as que estão em cidades pequenas e têm menos estrutura”, pontuou o diretor de Organização do Sintaf, Carlos Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here