Eventos corporativos para até 50 pessoas serão liberados no Ceará a partir de 14 de junho

15

Setor acumula receita negativa de mais de R $ 200 milhões, segundo sindicato

A partir do dia 14 de junho, eventos corporativos para até 50 pessoas estão autorizados a acontecer no Ceará, desde que em obediência às regras repetidas no novo decreto divulgado no Diário Oficial do Estado (DOE), na noite deste sábado (5).

De acordo com o documento, o governo estadual liberou reuniões para até 50 pessoas em ambientes externos e para até 30 pessoas em ambientes fechados. Em todo caso, observado o número máximo de pessoas por metragem do espaço estabelecido em protocolo sanitário.

Além disso, não é permitido haver celebração ou festividade na reunião e os participantes devem apresentar comprovação de testagem negativa para a Covid-19 (exame de antígeno ou RT-PCR) até 48 horas antes do evento ou de duas aplicações das doses de vacinas contra uma infecção. Também não é permitido comparecer sem máscara.

Controle e segurança

Segundo a presidente do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Ceará (Sindieventos-CE), a Circe Jane, uma modalidade autorizada pelo governo para retorno é das mais controláveis. “Nos eventos corporativos a gente consegue dar mais controle e segurança para os participantes. Não pode haver bebida alcoólica, música ”, explicação a sindicalista.

Segundo Jane, devido às paralisações, aos cancelamentos e aos adiamentos do último ano, o setor acumulou uma receita negativa em torno de R $ 246 milhões, o que fez com que a maioria das empresas, para se manter, tivessem de cortar em 52% seu quadro de pessoal.

A presidente disse ainda que o setor já estava fazendo “eventos-teste” como planejamento de um retorno híbrido ou presencial.

No entanto, apesar disso, ela afirmou que os empresários estão conscientes de que as atividades não devem voltar à “normalidade” pelo menos até o fim do ano. “Temos condições de planejar a retomada somente depois do fim do ano, creio, sendo bem realista. Vai ser uma gradação. As empresas ainda têm muita dívida a pagar ”.

Tempo para setor se recuperar

O incidente Kassio César, que atua na organização de eventos corporativos, reforça que o setor sofreu muita perda econômica e de emprego nos últimos 15 meses. E, como Jane, também acredita que, apesar da reabertura gradual das atividades, será preciso mais tempo para recuperar o ritmo de atividades.

Não é porque o Governo disse que a partir do dia 14 os eventos vão acontecer, que vão acontecer. É um avanço? … Dá alguma previsibilidade? Dá. Mas não significa que tenho a possibilidade de ainda ter calendário esse ano, porque os eventos corporativos movimentam cadeias produtivas e essas cadeias precisam se organizar ”

Segundo César, o setor de eventos corporativos movimenta pelo menos 52 outros elos da cadeia produtiva, envolvendo, por exemplo, hotéis, agências de viagens, empresas de transporte, bufês, dentre outros. “O setor foi duramente atingido. Está fragilizado. Vamos entender quem ainda está no mercado. A gente não sabe com quais fornecedores pode contar ”, comenta. A previsão, de acordo com ele, é que nível dois a três anos para o mercado “normalizar”.

Decreto

Estão liberadas, a partir de 14 de junho, todos os grupos de trabalho em ambientes privados abertos ou fechados, desde que:

  • Seja limitado o número de participantes em 50 pessoas para reuniões a serem realizadas em ambientes abertos e em 30 pessoas para reuniões em ambientes fechados, observado, em todo caso, o número máximo de pessoas por metragem do espaço estabelecido em protocolo sanitário;
  • Não se realiza qualquer tipo de celebração ou festividade durante uma reunião;
  • Seja exercido rigoroso controle de acesso dos participantes, só admitindo o ingresso de pessoas já vacinadas com duas doses ou com comprovação de testagem negativa para a Covid-19 (exame de antígeno ou RT-PCR) em exame realizado no prazo máximo de até 48 horas antes da reunião;
  • Seja observado o distanciamento mínimo e o uso obrigatório de máscaras de proteção.

Fonte: Diário Oficial do Estado (DOE) de 5 de junho de 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here