Comitê debate hoje volta às aulas presenciais para ensino médio

186

Tema estará na pauta da reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus nesta sexta-feira, 7. O grupo decide as medidas adotadas nos decretos estaduais de isolamento socialPor

PROPOSTA é retomar as atividades presenciais do ensino médio de forma gradual
PROPOSTA é retomar as atividades presenciais do ensino médio de forma gradual

Reivindicação de pais de alunos cearenses, a retomada das aulas presenciais para estudantes do Ensino Médio será discutida nesta sexta-feira, 7, em reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus. A informação é do governador do Ceará, Camilo Santana (PT), que concedeu entrevista à Rádio O POVO/CBN na manhã de ontem, 6. Na ocasião, ele também comentou sobre os esforços junto ao Ministério da Saúde (MS) para inclusão de professores na prioridade da vacinação contra a Covid-19.

“Sei que há esse apelo por parte dos pais e alguns professores. Retomaremos essa discussão na reunião do Comitê amanhã. Se tem uma coisa que prezamos muito é pela educação. Há uma luta inclusive para vacinação dos professores no Ceará”, comentou. O governador solicitou ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a inclusão dos profissionais de educação na prioridade da campanha de vacinação contra a Covid-19.

De acordo com o governador, a proposta é retomar as atividades presenciais de forma gradual para ter tempo de avaliar o cenário epidemiológico antes de avançar na liberação. Inicialmente, foi permitido o retorno presencial até a 3ª serie do Ensino Fundamental. No último dia 24, o decreto estadual que determina medidas para a contenção da Covid-19 incluiu as turmas até o 9º ano do Ensino Fundamental no processo de flexibilização do isolamento social.

O ensino remoto protagonizou a educação na pandemia de Covid-19
O ensino remoto protagonizou a educação na pandemia de Covid-19 (Foto: Divulgação)

A preocupação é que não haja necessidade de voltar atrás no processo de retomada das atividades. “O pior dos mundos é a gente avançar na abertura e depois ter que fechar de novo”, afirmou, salientando que as decisões são tomadas com base na avaliação dos indicadores epidemiológicos. “Eu sei que sempre recai sobre o governador, até porque eu assumo a responsabilidade de todas as decisões, mas é importante que a população saiba que as decisões têm sido sempre discutidas dentro de um Comitê”, continua.

O líder do Executivo estadual enfatizou ainda que essa discussão tem sido feita em diálogo com sindicatos e entidades educacionais. Devido à pandemia, Camilo informou que o Estado comprou 150 mil tablets para auxiliar no ensino remoto. Após atraso, os equipamentos devem chegar na próxima semana.

Além disso, o governo do Estado distribuiu 347 mil chips com pacote de internet móvel a alunos da rede pública e das universidades estaduais. Eles começaram a ser entregues em dezembro de 2020. O governador destacou que, mesmo com o retorno das aulas presenciais em instituições privadas e públicas do Estado, há a obrigatoriedade de as escolas oferecer a opção de ensino remoto.

Um grupo de mães, integrantes do movimento “Escolas Abertas Ceará”,entrou com ação popular para retorno presencial dos alunos do Ensino Médio no Estado. A Justiça determinou na última terça-feira, 4, que o Governo se manifeste e preste esclarecimentos no prazo de cinco dias. A principal indignação das mães, segundo a médica Fernanda Araújo, fundadora do movimento, é que outras atividades com potencial maior de contaminação estejam funcionando e escolas continuem fechadas.

O Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here