Cláudio Lima: Na guerra contra a Covid-19, Sintaf perde um de seus soldados

224

Na madrugada desta quarta-feira (10), José Cláudio Lima, um dos funcionários mais antigos do Sintaf, partiu aos 48 anos de idade após lutar bravamente contra a Covid-19. Com grande pesar e tristeza, diretores e funcionários da entidade prestam hoje a sua homenagem e reconhecimento àquele que foi um dos trabalhadores mais dedicados e comprometidos do Sindicato.

Cláudio ingressou no Sintaf há 28 anos, em julho de 1993, na terceira gestão da entidade. Trabalhava como motorista, mas era também “pau para toda obra”. Era ele o responsável por afixar as faixas de greve nas sedes da Sefaz. Por inúmeras vezes viajou ao interior com a Diretoria, participando das mobilizações. Acompanhou de perto as últimas dez gestões do Sintaf, conquistando a amizade de diretores e funcionários.

Para a Diretoria Colegiada, Cláudio era um funcionário dedicado, sempre disposto, responsável e bem humorado. “Cláudio era um excelente ser humano e profissional. Nunca colocava dificuldade para exercer suas tarefas, sempre estava à disposição da Diretoria para exercer suas atividades profissionais e era estimado por todos. É uma perda muito grande para todos nós”, afirma o diretor de Organização do Sintaf, Lúcio Maia.

Os diretores são unânimes sobre o comprometimento de Cláudio, que não era somente um profissional dedicado, mas um companheiro de lutas. “Só temos a agradecer pelos anos de convívio. Nos últimos dias, Cláudio foi um lutador”, destacou o diretor Administrativo-Financeiro, Carlos Brasil.

Torcedor do Ceará, Cláudio era muito querido por todos os funcionários. “Lembro como se fosse hoje o dia em que Cláudio chegou ao Sintaf pela primeira vez, com apenas 21 anos, mas com muita disposição e vontade de trabalhar”, recorda o funcionário Webster Fontenele. “Não está sendo fácil acreditar, vai levar um tempo, talvez nunca passe… A única certeza é que ficarão as boas lembranças e essas jamais serão esquecidas”, completa.

“Seu carisma, caráter e profissionalismo nos farão muita falta. Sem o Cláudio, o Sintaf ficará mais pobre, mais triste. Não será fácil continuar em frente, mas sabemos que se ele ainda estivesse aqui usaria a dor para seguir caminhando, como sempre fez diante de tudo”, destaca a gerente administrativa do Sintaf, Juliana Félix.

O diretor de Aposentados do Sintaf, Bira Fontenele, ressalta o quanto Cláudio era determinado e prestativo, além de comprometido com o Sindicato. “Ele estava sempre disposto a ajudar quem quer que fosse e a defender os interesses do Sintaf. Era um cara dedicado à família, que se preocupava com todos. Compartilhamos muitas histórias de luta. Eu perdi um irmão”, lamenta. “É uma grande perda para o Sindicato. Sentiremos muita falta dele”.

“Convivemos muitos anos e criamos um grande laço de amizade. A história do Sintaf tem a marca do Claudinho”, conta Cristina Fonseca, ex-diretora de Organização do Sintaf. “Com seu sorriso, empatia e disponibilidade, estava sempre disposto para encaminhar inúmeras demandas do Sintaf. No ano passado, foi com a esposa visitar o Célio em nossa casa, com sua alegria e afetividade. No Sindicato, o pessoal brincava que Claudinho era meu filho. Estamos muito tristes com sua partida prematura, e indignados com esse governo federal genocida, responsável pela perda de inúmeras vítimas por Covid-19. Claudinho continua presente nos corações e mentes de todas as pessoas que com ele conviveram”, conclui.

Profundamente consternados com tamanha perda, diretores e funcionários do Sintaf prestam as suas mais sinceras condolências à família de Cláudio. Ao mesmo tempo, em meio a tantas vítimas da Covid-19, solidarizam-se com todos os fazendários e colaboradores da Sefaz que perderam seus entes queridos durante a pandemia.

Ao amigo Cláudio Lima, desejamos que Deus o receba de braços abertos e que ele descanse na glória do Pai Eterno!

CLÁUDIO LIMA, PRESENTE!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here