Ceará cria 10.108 empregos em julho; 2º melhor saldo do Nordeste

330

| MERCADO DE TRABALHO | Dados indicam ainda que o mercado de trabalho cearense computou 48.247 admissões e 39.139 desligamentos no mês de julho

Julho representa o melhor saldo de empregos do ano no Ceará. Conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram 10.108 vagas de emprego geradas. Número é o segundo melhor do Nordeste.

As informações foram divulgadas na manhã desta segunda-feira, 29 de agosto, e indicam que o mercado de trabalho cearense computou 48.247 admissões e 39.139 desligados no mês de julho. Saldo final representa uma alta de 0,83% com relação ao mês imediatamente anterior.

O levantamento do Caged revela ainda que 1.230.837 cearenses encerraram julho de 2022 trabalhando no mercado formal no Estado. Entre os setores econômicos, todos encerram julho com geração de empregos. O que menos contratou foi a agropecuária. Setor registrou 762 admissões e 622 desligamento, gerando saldo de 140 novas vagas de emprego.

No topo do ranking, a indústria gerou 3.610 novos postos de trabalho em julho após realizar 10.132 contratações e 6.522 demissões. Na sequência, o setor de serviços, maior base de contratação do Estado, ficou em segundo lugar na criação de vagas de emprego.

Atividades relacionadas computaram 21.136 contratações e 17.645 demissões, com saldo final positivo, com abertura de 3.491 vagas. Desempenho do mercado de trabalho do Ceará em julho foi o melhor de 2022 até então. O Estado iniciou o ano registrando um saldo negativo na geração de empregos, com o fechamento de 2.605 postos de trabalho e nenhuma nova vaga gerada.

Em fevereiro, o Ceará reverteu o cenário negativo, computando a geração de 7.723 empregos, após, 46.766 admissões e 39.043 desligamentos. No mês seguinte, porém, o mercado apresentou desaceleração, encerrando março com saldo de 2.127 vagas criadas. Em abril, o desempenho voltou a melhorar, com saldo de 5.215 empregos criados.

Em maio, pela primeira vez no ano, o Ceará computou geração de emprego em todos os setores da economia, encerrando o mês com um saldo de 6.710 vagas criadas após 45.806 admissões e 39.096 desligamentos.

O resultado positivo se manteve em junho, o destaque veio para o setor de serviços, que sozinho, criou 5.065 novas vagas de emprego no Ceará. No sexto mês do ano, o Estado computou 46.854 contratações frente a 37 mil demissões, o que gerou um saldo positivo de 9.854 postos de trabalho criados.

Vagas criadas no Estado

Indústria: 3.610 novas vagas de emprego, após registro de 10.132 contratações e 6.522 demissões

Serviços: 3.491 novas vagas de emprego, após registro de 21.136 contratações e 17.645 demissões

Comércio: 1.534 novas vagas de emprego, com registro de 10.322 admissões e 8.788 desligamentos

Construção: 1.333 novas vagas, com registro de 5.895 contratações e 4.562 admissões

Agropecuária: 140 vagas geradas, com 762 contratações e 622 demissões

Saldo no Nordeste

Bahia

Admissões: 73.243

Desligamentos: 59.925

Vagas criadas: 13.318

Ceará

Admissões: 48.274

Desligamentos: 38.139

Vagas criadas: 10.108

Pernambuco

Admissões: 49.118

Desligamentos: 40.005

Vagas criadas: 9.113

Maranhão

Admissões: 22.757

Desligamentos: 17.430

Vagas criadas: 5.327

Paraíba

Admissões: 17.269

Desligamentos: 13.139

Vagas criadas: 4.130

Rio Grande do Norte

Admissões: 16.978

Desligamentos: 14.520

Vagas criadas: 2.458

Piauí

Admissões: 11.059

Desligamentos: 9.065

Vagas criadas: 1.994

Alagoas

Admissões: 12.587

Desligamentos: 10.650

Vagas criadas: 1.937

Sergipe

Admissões: 9.379

Desligamentos: 8.549

Vagas criadas: 830

Fonte: O Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here