Bolsa fecha em alta com mudanças na reforma do IR

21

A nova versão da proposta de reforma do Imposto de Renda (IR) apresentada nessa terça-feira (13/07) animou os investidores, levando o Ibovespa a descolar do viés negativo do exterior. Segundo parecer do relator, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), o projeto prevê um corte de 12,5 pontos percentuais no tributo sobre empresas, o que pode beneficiar o mercado de capitais.

FOTO DIVULGAÇÃO

Ao longo do dia a Bolsa brasileira que chegou a cair 0,9%, mas seguiu no sentido contrário após Sabino detalhar substitutivo do texto, que remove a proposta de tributar fundos imobiliários (FIIs). O novo texto, no entanto, mantém a proposta original do governo de tributar em 20% os lucros dos dividendos e de acabar com o mecanismo de JCP (juros sobre capital próprio).

Na B3, o índice de FIIs havia sofrido um tombo com o anúncio da proposta da reforma no final de junho, mas subiu 0,93%. Enquanto isso, a ação da Multiplan avançou 2,86% nesta terça e BRMalls teve alta de 2,63%. Iguatemi encerrou com elevação de 2,26% e JHSF valorizou-se 3,16%.

O Ibovespa fechou em alta de 0,45%, a 128.167,74 pontos, escapando do viés negativo nos Estados Unidos. Com a inflação americana no maior patamar em 13 anos em junho, investidores se preocupam com um possível fim dos estímulos monetários antes do previsto.

Na Bolsa brasileira, um dos destaques foi a Hypera, que subiu 6,36%, após divulgar acordo com a Sanofi para compra de 12 marcas de medicamentos isentos de prescrição no Brasil, México e Colômbia por US$ 190,3 milhões. A Vale, por sua vez, subiu 0,59% por causa da alta dos contratos futuros do minério de ferro na China. O setor seguiu positivo. A Usiminas terminou com acréscimo de 1,33%.

As ações mais negociadas da Petrobras avançaram 0,61%, seguindo o fechamento positivo dos preços do petróleo no mercado externo. Enquanto isso, as ordinárias (com direito a voto) subiram 0,39%. Após saltar mais de 8% na véspera, as ações da Embraer recuaram 2,94%, tendo como pano de fundo proposta no parecer sobre a nova etapa da reforma tributária de retirar benefícios fiscais para determinados setores, entre eles indústria de aeronaves e embarcações.
Já o dólar teve leve alta de 0,15%, fechando o dia a R$ 5,1810. O dólar turismo está a R$ 5,3300. A alta veio em linha com o movimento da divisa no exterior, com dados da inflação americana acima do esperado.

Fonte: O Estado CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here