Aposentadoria em 2021 terá mudanças e exigirá mais tempo de contribuição; o que muda nas regras

34

A partir de janeiro, algumas regras para se aposentar ficam diferentes. Entenda como é hoje e o que muda

Legenda: As alterações feitas a cada ano são previstas nas regras de transição. São elas que garantem o benefício aos trabalhadores que estavam no aguardo quando a reforma se tornou válida
Foto: Helene Santos

É a emenda constitucional 103, que também criou idade mínima e mudou regras de cálculo do benefício, a responsável por permitir que algumas normas mudem a cada ano. Algumas delas, por exemplo, já passam a valer no dia 1º de janeiro de 2021.

 

 

Com a virada do ano, a idade mínima para ter os antigos benefícios por tempo de contribuição e por idade aumentará nas regras de transição válidas atualmente. Enquanto isso, em uma terceira regra, também ocorrerá a elevação da pontuação mínima.

Sendo assim, quem estiver com as condições mínimas completas até o dia 31 de dezembro deste ano ainda conseguirá o benefício de acordo com as normas vigentes em 2020. No entanto, os demais que não se encaixarem no critério terão que ficar no aguardo.

Aposentadoria por idade

Como é hoje: Mulheres precisam ter 60 anos e seis meses de idade, além de 15 anos de contribuição ao INSS, para ter direito à aposentadoria.

Como fica em 2021: Será necessário, para as mulheres, ter 61 anos, com a manutenção do tempo mínimo de 15 anos de contribuição.

Para os homens, a idade mínima não muda. Assim como antes, eles poderão se aposentar aos 65 anos de idade, também com tempo mínimo de contribuição de 15 anos.

Pontuação mínima

Como é hoje: Somando idade e tempo de contribuição, é necessário que mulheres atinjam 87 pontos; enquanto os homens devem atingir 97.

Como fica em 2021: Com a mudança a partir de 1º de janeiro, mulheres devem ter um total de 88 pontos e homens devem possuir 98.

Idade mínima progressiva

Como é hoje: Valendo para todos no mercado de trabalho, essa regra só vale com o tempo mínimo de contribuição alcançado. Até o fim deste ano, mulheres podem se aposentar com 56 anos e seis meses, enquanto homens se aposentam com 61 anos e seis meses.

Como fica em 2021: A partir do próximo ano, as idades mínimas passam a ser 57 anos e 62 anos, respectivamente, para mulheres e homens.

Como fica para os professores

Como é hoje: Ainda na regra de pontuação mínima, somando idade e tempo de contribuição, professoras necessitam de 82 pontos e professores precisam de 92.

Como fica em 2021: No ano que vem, os pontos necessários passam para 83 e 93. Assim, a idade mínima também sobe, e professoras precisarão da idade mínima de 52, que antes era de 51 anos e seis meses. Enquanto isso, professores terão que ter idade mínima de 57, que antes era de 56 anos e seis meses.

Como fica para os servidores federais

Como é hoje: No caso dos servidores, é necessário cumprir, ao mesmo tempo, idade mínima e pontuação mínima. Entre os homens, são necessários 97 pontos com 61 anos em 2020. Entre as mulheres, são necessários 87 pontos com 56 anos.

Como fica em 2021: O número de pontos sobe para 98 também com 61 anos, no caso dos homens; para as mulheres, o número de pontos salta para 88 também com 56 anos

Diário do Nordeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here