1º de Maio: Trabalhadores merecem dignidade

68

Por meio do trabalho, o ser humano transforma a sociedade e dignifica a própria existência. Por isso é fundamental discutir as pautas dos trabalhadores e combater o desemprego, a precarização do trabalho e a exploração das pessoas. Nos últimos anos, entretanto, o Brasil vem seguindo na contramão destes valores. Em vez de edificar, o trabalho tornou-se pesado demais sobre os ombros dos trabalhadores, que tiveram vários de seus diretos usurpados.

O aumento da precarização começou com a aprovação da terceirização e da quarterização dos contratos de trabalho. Em 2017, a Reforma Trabalhista retirou mais de 100 direitos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), com a promessa de gerar dois milhões de empregos em dois anos – o que não se concretizou. Em 2019, com o objetivo de reduzir gastos, o governo aprovou a Reforma da Previdência, tornando o sonho da aposentadoria mais difícil para os trabalhadores.

Hoje, o número de desempregados no Brasil chegou a 12 milhões. Vivemos ainda sob a ameaça de uma Reforma Administrativa que, caso seja aprovada, não atingirá apenas os servidores públicos, mas principalmente a população mais vulnerável de nosso país, que mais necessita dos serviços públicos.

A extinção de direitos golpeia a integridade do trabalhador, que passa a ter menos condições de moradia, saúde, alimentação e lazer. Tal situação ameaça não apenas a geração atual, mas também as gerações futuras.

Neste 1º de Maio, Dia do Trabalhador, parabenizamos todos os trabalhadores e trabalhadoras que desempenham sua função com esforço, determinação e boa vontade, apesar das injustiças que persistem no nosso país, fruto do descaso político.

O Sindicato dos Fazendários do Ceará (Sintaf) permanecerá alerta e unido às demais entidades sindicais na defesa irrestrita dos direitos dos fazendários e de todos os trabalhadores e servidores públicos do Brasil.

Diante de tantos desafios, manteremos viva a luta e a esperança por uma sociedade justa e igualitária, onde a dignidade humana seja o centro das políticas públicas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here