13º salário deve injetar R$ 233 bilhões na economia

275

O servidor público Edson Nascimento não vê a hora de o 13º salário pingar na conta. Para este segmento, o pagamento da segunda parcela do benefício será dia 10 de dezembro. “Tem sido um ano difícil, com muitas contas, tudo muito caro, produtos que antes consumíamos a um valor, hoje está quase três vezes mais. Esse dinheiro extra vai ajudar a desafogar as contas de casa”, disse. Assim como o servidor, outros 83 milhões de brasileiros que serão beneficiados com o 13º salário também estão ansiosos.

Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o pagamento do 13º salário deve injetar 232,6 bilhões na economia brasileira. O pagamento médio será de R$ 2.539.
Para apurar o impacto do 13º salário, o Dieese não elimina do cálculo os trabalhadores que receberam parte do 13º antecipadamente. “Da mesma forma, considera-se o montante total do valor recebido pelos beneficiários do INSS, independentemente do montante que já tenha sido pago”, explica o órgão.

Perfil
De acordo com o Dieese, entre os beneficiados com o pagamento, 51 milhões atuam no mercado formal de trabalho; 1,3 milhão são domésticos com carteira de trabalho assinada, 1 milhão de pessoas são aposentadas e beneficiárias de pensão da União e 32,3 milhões são aposentados ou pensionistas da Previdência Social (INSS). O Dieese esclarece ainda que há um grupo de aposentados e pensionistas dos estados e municípios que vai receber o 13º salário, mas que não foi possível quantificar esse grupo.

O maior valor do 13º salário será pago no Distrito Federal (R$ 4.541), enquanto o Maranhão terá o menor valor (R$ 1.691). Na avaliação do professor de economia Eladair Melo, a economia receberá uma grande injeção de recursos financeiros com o 13º, mas as pessoas precisam planejar. “Alguns fatores influenciaram para que esse valor seja menor que o de outros anos atrás, principalmente a pandemia, a inflação e o desemprego. Nessa perspectiva, no mês de janeiro de 2022 as pessoas terão gastos com IPVA, IPTU, matrículas e outras taxas. Por isso, é preciso não comprar produtos a prazo ou contrair novas dívidas. Sugerimos que as pessoas façam um planejamento de suas finanças e conheça o seu perfil, sem a realização de compras a prazo. Se o trabalhador tiver perfil financeiro aplicador deve fazer reserva de emergência para reduzir os riscos das incertezas no futuro”, disse.

Poupar
O pagamento do benefício aquece o mercado e impulsiona a economia de pequenos empreendedores. É o caso da microempreendedora individual Rosa Lima. Ela comercializa moda feminina e está aguardando as clientes receberem o benefício. “As vendas sempre aumentam porque com dinheiro no bolso as pessoas se sentem à vontade para comprar. Espero que seja um bom mês e que possa pagar as contas pendentes”, disse.

Mesmo ainda em pandemia, segundo dados do Dieese, 34% da população que vai receber o 13º salário pretende poupar, enquanto 33% já decidiu que comprará presentes de Natal. 24% dos entrevistados disseram que vão gastar nas comemorações, 16% usarão o valor para pagar impostos e outros 16% para quitar dívidas.

Dicas do que fazer com o 13º salário

1 Pague as dívidas: Priorize as dívidas em atraso e com juros maiores. Lembre que entrar no rotativo do cartão de crédito e usar o cheque especial pode complicar a vida financeira de muitas pessoas;

2 Poupe: Faça o seu dinheiro trabalhar a seu favor, e não o contrário. Aproveite o momento para criar uma cultura de poupança e usar a renda extra para compor uma reserva financeira;

3 Planeje o próximo ano: Faça um check list das despesas extras e divida o custo em 12 parcelas. Este é valor que você deverá aplicar mensalmente para, ao final de um ano, ter dinheiro suficiente para arcar com esses gastos sem mexer no seu 13º salário;

4 Presenteie-se: Invista em você. Use o valor para se presentear, de repente comprar aquele produto que está no planejamento.

Fonte: O Estado CE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here