Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras


FUASPEC

  09/03/2015 

Atendimento à saúde: Servidores denunciam situação caótica do ISSEC


Nem a chuva nem a repressão policial contiveram, na manhã do último dia 6 de março, a revolta dos servidores públicos que realizaram um ato público em defesa do Instituto de Saúde dos Servidores do Estado do Ceará (ISSEC), em frente à sede do Instituto, na Rua Senador Pompeu. Organizado pelo Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais do Ceará (FUASPEC), o ato teve, por objetivo, denunciar a situação precária do ISSEC, através do qual estão sendo negados todos os tipos de atendimentos à saúde dos servidores públicos do Estado.

Desde o início de fevereiro, os servidores enfrentam dificuldades para realizar exames e consultas médicas, internamento de emergência e urgência e cirurgias pelo plano de saúde do ISSEC. O motivo é a falta de repasses do Governo do Estado aos hospitais e médicos credenciados. Ao todo, o plano atende cerca de 150 mil servidores ativos e inativos. Estima-se que aproximadamente um terço dependa exclusivamente do ISSEC para realização de procedimentos médicos.

Em suas falas, os coordenadores do Fuaspec e dirigentes de diversos sindicatos criticaram a negligência do Governo do Estado com o ISSEC. “O número de consultas foi reduzido a uma por mês. Além disso, tratamentos de câncer foram suspensos pela metade, como exemplo da crueldade a que estão submetidos os servidores públicos que não tem como pagar um plano de saúde privado”, afirmou a coordenadora do Fuaspec e diretora do Sintaf, Ana Maria Cunha.
 
Muitos servidores compareceram ao ato; alguns deles denunciaram que estão com o seu tratamento de saúde prejudicado. Houve ameaças de repressão, com a presença do batalhão de choque da Polícia Militar. Em um primeiro momento, a imprensa foi impedida de entrar no prédio.

Diante do protesto dos servidores, o diretor administrativo-financeiro do ISSEC, Olavo Peixoto, recebeu uma comissão formada por diretores da Associação dos Funcionários do IPEC (Assofi), Sindicato dos Fazendários do Ceará (Sintaf), Sindicato dos Trabalhadores na Área de Trânsito do Ceará (Sindetran-CE), Associação de Praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (Aspramece) e Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos no Sistema Penitenciário do Ceará (Sindasp-CE).

Na ocasião, Olavo Peixoto informou que os hospitais e clínicas credenciados voltarão a atender normalmente nos próximos dias, em virtude dos pagamentos efetuados. O diretor disse ainda que o Governo do Estado pretende negociar um plano de saúde compartilhado. Isso significa que o servidor terá que arcar com uma parte do plano. O Fuaspec questionou: “Como podemos desembolsar dinheiro para custear a nossa saúde, se as nossas tabelas vencimentais, se os nossos Planos de Cargos e Carreiras estão defasados desde 1994?”

O Mova-se articulou, através do deputado estadual Renato Roseno (Psol-CE), uma audiência pública para debater a problemática do ISSEC. O requerimento já foi aprovado e o indicativo de data é para o dia 11 de março, quarta-feira (a confirmar).

As entidades que representam os servidores querem urgência na normalização dos serviços do ISSEC, pois é inaceitável o servidor público precisar de atendimento e encontrar as portas fechadas em diversos hospitais e clínicas conveniadas.

O Fórum dos Servidores está atento e pronto para as lutas em defesa do ISSEC, conquista dos servidores da qual não abre mão, criado inclusive como uma espécie de "compensação" diante de tanta perda salarial. O Fuaspec não aceitará mais ataques aos servidores públicos que precisam do ISSEC para viver!

Fonte: Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais do Ceará (Fuaspec)
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Página Inicial

Mídias Sociais

 

Rua Agapito dos Santos, 300 - Centro
Fortaleza/Ce | CEP 60010250

www.igenio.com.br