Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras


Saiu na Imprensa

  13/09/2017   

Economistas defendem reforma tributária

Brasília. Reunidos no 22º Congresso Brasileiro de Economia, profissionais de todo o País aprovaram carta em que defendem a reforma tributária e criticam a "desnacionalização" de setores estratégicos da economia. Na versão final do documento, lamentam a amplitude do contingenciamento orçamentário.
 
O congresso, encerrado na noite de sexta-feira, 8, mobilizou mais de 1,5 mil economistas brasileiros e também convidados internacionais. Os principais temas em debate foram reforma tributária, infraestrutura do setor elétrico, Previdência Social, agricultura, desenvolvimento industrial, política cambial, papel do estado na economia e jornalismo econômico.
 
Organizado pelo Conselho Federal de Economia (Cofecon), o evento é considerado o maior da área no País. Na Carta de Belo Horizonte, os economistas afirmam que o Estado brasileiro gasta muito com "transferências para os que estão no topo da pirâmide social, mediante juros da dívida pública, subsídios creditícios, desonerações e isenções fiscais, sacrificando os programas e políticas sociais", e propõem a tributação sobre lucros e dividendos de pessoa física.
 
Segundo o presidente do Cofecon, Júlio Miragaya, a crise brasileira é estrutural, e no longo prazo não há saída sem mexer no modelo tributário. "No Brasil, quem recebe até dois salários mínimos tem carga tributária total de 49% dos seus rendimentos. Enquanto quem tem rendimentos superiores a 30 salários mínimos tem carga tributária de 26%. O Brasil é mesmo singular. Aqui quem reclama de pagar impostos são aqueles que menos pagam e mais sonegam", afirmou Miragaya.
 
Sobre a "desnacionalização" da economia, os congressistas manifestaram receio de que uma eventual onda de privatizações que alcance empresas como Eletrobras, Petrobras, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para eles, haveria risco de perda da soberania nacional.
Marcadores: reforma tributária Cofecon
Fonte: Diário do Nordeste | Negócios | edição de 11.09.2017
Link: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/economistas-defendem-reforma-tributaria-1.1818373
Última atualização: 13/09/2017 às 11:29:52
 
Nota da Assessoria: O Sintaf não se responsabiliza pelo conteúdo e/ou opiniões emitidas nas notícias reproduzidas nesta área. As notícias aqui disponibilizadas são reprodução de temas de interesse veiculados na mídia.
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente

Comentários

Seja o primeiro a comentar. Basta clicar no botão acima.

Rua Agapito dos Santos, 300 - Centro
Fortaleza/Ce | CEP 60010250

www.igenio.com.br